Vigilância apreende 3,8 toneladas de alimento impróprio e interdita açougue em Capão da Canoa

Vigilância apreende 3,8 toneladas de alimento impróprio e interdita açougue em Capão da Canoa

Supermercado, duas casas de carnes e uma peixaria foram inspecionados

Rádio Guaíba

publicidade

Cinco estabelecimentos comerciais de Capão da Canoa foram fiscalizados e um deles interditado, nesta quarta-feira, pelo Ministério Público estadual. A Força-Tarefa Segurança Alimentar inspecionou um supermercado, dois açougues e duas peixarias na cidade do litoral Norte.

O açougue teve as instalações fechadas em razão da falta de higiene e conservação. Entre segunda-feira e quarta, os agentes já haviam recolhido 5,6 toneladas de alimento impróprio em Xangri-lá e Torres.

Conforme a promotora de Justiça de Capão da Canoa Luziharin Carolina Tramontina, foram encontrados produtos fora do prazo de validade e alguns vencidos desde 2018. Havia, ainda, carne sem procedência, estragada e abaixo da temperatura adequada. Ao todo, mais 3,8 toneladas de mercadorias foram recolhidas nesta quarta-feira. Os produtos foram destinados a fabricação de ração animal, doados ao Centro de Estudos Costeiros, Limnológicos e Marinhos (Ceclimar) ou descartados em aterro sanitário.

Além de promotores, participaram das vistorias representantes da Secretaria Estadual da Agricultura, da 18ª Coordenadoria Estadual da Saúde, do Centro Estadual de Vigilância em Saúde, da Delegacia do Consumidor (Decon), da Patrulha Ambiental da Brigada Militar (Patram) e da Vigilância Sanitária Municipal de Capão da Canoa.


publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895