Terapias Integrativas auxiliam nos cuidados com a saúde
capa

Terapias Integrativas auxiliam nos cuidados com a saúde

Pacientes podem ser atendimentos pelo SUS

Por
Correio do Povo

Terapia de Florais – uso de essências florais que modifica certos estados vibratórios. Auxilia no equilíbrio e harmonização do indivíduo

publicidade

Vinte e nove procedimentos, que integram as terapias integrativas, são disponibilizados pelo Sistema Único de Saúde (SUS). São conhecidas como Práticas Integrativas e Complementares (PICS). Os tratamentos utilizam recursos terapêuticos, baseados em conhecimentos tradicionais, voltados para prevenir diversas doenças, como depressão e hipertensão. Entre as PICs estão apiterapia, aromaterapia, bioenergética, constelação familiar, cromoterapia, geoterapia, hipnoterapia, imposição de mãos (Reiki), ozonioterapia, terapia de florais, entre outras. 

“Somos o país líder na oferta dessa modalidade na atenção básica. Essas práticas são investimento em prevenção à saúde para evitar que as pessoas fiquem doentes. Precisamos continuar caminhando em direção à promoção da saúde em vez de cuidar apenas de quem fica doente”, ressaltou o ministro Ricardo Barros.

As terapias estão presentes em 9.350 estabelecimentos em 3.173 municípios, sendo que 88% são oferecidas na Atenção Básica. Em 2017, foram registrados 1,4 milhão de atendimentos individuais em práticas integrativas e complementares. Somando as atividades coletivas, a estimativa é que cerca de 5 milhões de pessoas por ano participem dessas práticas no SUS. 

Atualmente, a acupuntura é a mais difundida com 707 mil atendimentos e 277 mil consultas individuais. Em segundo lugar, estão as práticas de Medicina Tradicional Chinesa com 151 mil sessões, como taichi-chuan e liangong. Em seguida aparece a auriculoterapia com 142 mil procedimentos. Também foram registradas 35 mil sessões de yoga, 23 mil de dança circular/biodança e 23 mil de terapia comunitária, entre outras.

Evidências científicas têm mostrado os benefícios do tratamento integrado entre medicina convencional e práticas integrativas e complementares. Além disso, há crescente número de profissionais capacitados e habilitados e maior valorização dos conhecimentos tradicionais de onde se originam grande parte dessas práticas. No ano passado foram capacitados mais de 30 mil profissionais.


Confira algumas práticas:

Apiterapia – método que utiliza produtos produzidos pelas abelhas nas colmeias como a apitoxina, geléia real, pólen, própolis, mel e outros.

Aromaterapia – uso de concentrados voláteis extraídos de vegetais, os óleos essenciais promovem bem estar e saúde.

Bioenergética – visão diagnóstica aliada à compreensão do sofrimento/adoecimento, adota a psicoterapia corporal e exercícios terapêuticos. Ajuda a liberar as tensões do corpo e facilita a expressão de sentimentos.

Constelação familiar – técnica de representação espacial das relações familiares que permite identificar bloqueios emocionais de gerações ou membros da família.

Cromoterapia – utiliza as cores nos tratamentos das doenças com o objetivo de harmonizar o corpo.

Geoterapia – uso da argila com água que pode ser aplicada no corpo. Usado em ferimentos, cicatrização, lesões, doenças osteomusuculares.

Hipnoterapia – conjunto de técnicas que pelo relaxamento, concentração induz a pessoa a alcançar um estado de consciência aumentado que permite alterar comportamentos indesejados.

Imposição de mãos – imposição das mãos próximo ao corpo da pessoa para transferência de energia para o paciente. Promove bem estar, diminui estresse e ansiedade.

Ozonioterapia – mistura dos gases oxigênio e ozônio por diversas vias de administração com finalidade terapêutica e promove melhoria de diversas doenças. Usado na odontologia, neurologia e oncologia.

Terapia de Florais – uso de essências florais que modifica certos estados vibratórios. Auxilia no equilíbrio e harmonização do indivíduo

Formação Profissional 

Porto Alegre 
Em Porto Alegre, diversas instituições oferecem capacitação profissional nesta área. Uma delas é a Escola Rapha-el que forma, por ano, cerca de 600 profissionais na área de terapias integrativas em todo Brasil, nos mais de 25 cursos presenciais e EaD. O espaço, idealizado há mais de 30 anos pela fundadora  Celestina M. Gonçalves, conta com 540 metros quadrados, na Rua Roque Calage, 924. Conforme ela, a proposta surgiu pela busca por um caminho de cura do ser humano. "Através de técnicas terapêuticas milenares, é possível prevenir doenças e curar desordens emocionais e espirituais, gerando saúde e bem-estar", explica. Celestina destaca ainda a sede campestre, onde ocorrem workshops e dinâmicas em meio à natureza. “Tudo começou em 1975, quando, por necessidade de autoconhecimento", destacou. 


A partir desse momento, Celestina dedicou-se por três anos ao atendimento voluntário com a terapia de imposição de mãos, limpeza e alinhamento de chakras em UTI’s de hospitais de Porto Alegre. Neste período, percebeu que “cada um tem dentro de si o potencial e o poder de se curar e de oferecer a cura aos outros”. Teve convicção que sua missão é de sintonizar para influenciar e educar as pessoas a respeito de seu potencial interior de cura. Mais informações podem ser conferidas no https://www.facebook.com/raphaeltreinamentos/

Canoas 
Na Região Metropolitana, um dos diversos espaços que atuam com as práticas integrativas de saúde é o Espaço Terapêutico Transcender,  coordenado pela terapeuta Giuliana Campos. Conforme ela, o trabalho também nasceu de uma experiência em busca de autoconhecimento e de um momento de desafios em sua vida. 

Ela buscou formações em diversos cursos nesta área e cada vez mais vem atualizando seus conhecimentos. Entre as práticas disponibilizadas estão Reiki, Auriculoterapia, Cone Chinês, Barra de Access e Geobiologia. Também são ministrados cursos de capacitação para futuros terapeutas. Mais informações: https://www.facebook.com/terapeutaGiuliana/