Correio do Povo

Porto Alegre, 28 de Julho de 2014


Porto Alegre
Agora
16ºC
Amanhã
13º 25º


Faça sua Busca


Notícias > Internacional

ImprimirImprimir EnviarEnviar por e-mail Fale com a redaçãoFale com a redação Letra Diminuir letra Aumentar Letra

13/03/2014 10:50 - Atualizado em 13/03/2014 11:28

Sobe para sete o número de mortos após explosão de gás em Nova Iorque

Três pessoas seguem desaparecidas e mais de 60 estão feridas

Três pessoas seguem desaparecidas e mais de 60 estão feridas<br /><b>Crédito: </b> John Moore / AFP / CP
Três pessoas seguem desaparecidas e mais de 60 estão feridas
Crédito: John Moore / AFP / CP
Três pessoas seguem desaparecidas e mais de 60 estão feridas
Crédito: John Moore / AFP / CP

O número de mortos na explosão de prédios residenciais no leste do Harlem, em Nova York, subiu para sete, segundo fontes oficiais. Equipes de resgates ainda trabalham nos escombros onde outros três corpos foram
localizados durante a madrugada desta quinta-feira. Três pessoas seguem desaparecidas e mais de 60 estão feridas.

Os bombeiros estão utilizando holofotes e câmeras de imagem térmica para identificar possíveis focos de calor durante o resgate. "Este é um trabalho difícil e desafiador", disse o porta-voz do Corpo de Bombeiros, Jim Long. De acordo com um inquilino dos edifícios, os moradores tinham feito diversas reclamações relacionadas ao cheiro de gás nas últimas semanas.

A explosão afetou três prédios, os números 1642, 1644 e 1646 da Park Avenue, sendo que os dois últimos entraram em colapso. O prefeito de Nova York, Bill de Blasio, descreveu a explosão como de "impacto muito grande", acrescentando que foi seguida de incêndio.

A empresa de fornecimento de gás, a Consolidated Edison, relatou ter recebido um aviso por telefone de cheiro de gás às 9h13min (horário local), conforme o porta-voz da companhia Sidney Alvarez. A empresa mandou um caminhão ao local, mas o veículo chegou depois da explosão, disse o porta-voz. O serviço de gás e eletricidade foi interrompido na área enquanto equipes investigam linhas de fornecimento de gás e procuram por vazamentos.

Os dois prédios que caíram eram de cinco andares, de tijolos, com escritório ou lojas no térreo e tinham pelo menos
um século. Não havia recentes violações do código de construção no registro de ambos, de acordo com registros da cidade.

Bookmark and Share


Fonte: AE






O que você deseja fazer?

Busca

EDIÇÕES ANTERIORES

Acervo de 09 de Junho de 1997 a 30 de Setembro de 2012. Para visualizar edições a partir de 1 de Outubro de 2012, acesse a Versão Digital do Correio do Povo. No menu, acesse “Opções” e clique em “Edições Anteriores”.