Porto Alegre, sábado, 29 de Novembro de 2014

  • 02/04/2014
  • 07:23
  • Atualização: 07:42

Sobe para seis número de mortos em terremoto no Chile

Alerta de tsunami foi cancelado pelo Escritório Nacional de Emergências do país

Número de mortos por terremoto no Chile aumenta para seis | Foto: Francesco Gasperi / AFP / CP

Número de mortos por terremoto no Chile aumenta para seis | Foto: Francesco Gasperi / AFP / CP

  • Comentários
  • AFP

O terremoto de 8,2 graus, que sacudiu o Norte do Chile, provocou seis mortes, mas o alerta de tsunami foi cancelado em todo o país. O Escritório Nacional de Emergências (Onemi) cancelou o alerta de tsunami que ainda estava em vigor para a região. "Está cancelado em todo o país o alarme de tsunami", anunciou o ministro do Interior, Rodrigo Peñailillo. 

Mais de 900 mil pessoas chegaram a abandonar suas casas na terça-feira à noite nas costas do Chile, de 4.329 quilômetros. A estatal chilena Codelco, a maior produtora mundial de cobre, informou que retirou os funcionários de parte das instalações costeiras, mas até o momento nenhuma unidade sofreu danos.

O tremor teve duração de dois minutos e afetou as regiões chilenas de Arica, Iquique e Antofagasta,
1,8 mil quilôimetros ao norte de Santiago.

A presidente chilena, Michelle Bachelet, declarou a região "zona de catástrofe" e informou que visitará os locais afetados nesta quarta-feira para supervisionar as medidas adotadas. O epicentro do terremoto foi localizado no mar, 89 quilômetros ao Sudoeste de Cuya, em Iquique, com uma profundidade de 38,9 quilômetros, segundo o Centro Sismológico Nacional da Universidade do Chile.

"Um balanço total dos danos será divulgado quando for possível percorrer durante o dia as zonas afetadas", disse a presidente em um discurso na televisão. Mais cedo, o ministro do Interior, Rodrigo Peñalillo, havia anunciado a morte de cinco pessoas, quatro homens e uma mulher, em Iquique e Alto Hospicio, por infarto e em desabamentos.

Bookmark and Share