Porto Alegre, segunda-feira, 22 de Dezembro de 2014

  • 06/05/2014
  • 16:34
  • Atualização: 16:41

Dono de página ajudará na investigação do caso de mulher linchada após boato

Fabiane Maria de Jesus, de 31 anos, foi enterrada na manhã desta terça

  • Comentários
  • Agência Brasil

O responsável pela página Guarujá Alerta no Facebook, que gerou o boato sobre uma mulher que estaria sequestrando crianças na cidade para usar em rituais de magia negra, compareceu espontaneamente nesta terça-feira à Policia Civil no litoral sul de São Paulo. Por conta da falsa denúncia, Fabiane Maria de Jesus, de 31 anos, foi linchada por moradores no último sábado e morreu nessa segunda.

Segundo o delegado Luís Ricardo Lara, o homem pediu sigilo sobre a sua identidade e quanto ao conteúdo do depoimento, porque sofre ameaças. "Foi bastante esclarecedor (o depoimento). Ele mostrou disposição em ajudar a polícia e a identificar as pessoas, permitiu que a polícia tenha acesso a todo o conteúdo publicado na página. Ele vai ajudar nas investigações", disse o delegado.

• Com pedidos de justiça, mulher linchada é sepultada em São Paulo

• Advogado do caso de linchamento pede punição para mau uso da internet

O boato prosperou porque foi publicado no Facebook o retrato falado de uma mulher que tentou sequestrar uma criança no Rio. Confundida com a suspeita, Fabiane Maria de Jesus foi espancada até à morte. De acordo com Diego Soares de Oliveira Scarpa, advogado do autor da página, o retrato falado sobre a existência da sequestradora existe desde 2012.

"Ele (seu cliente) só compartilhou o que estava na internet. Fez uma nova postagem alegando que surgiu o boato lá. Nós deixamos a senha do Facebook para o delegado ver que as denúncias sobre a sequestradora vinha de usuários. Até uma diretora de escola disse que não ia ter aula por causa disso. Foram muitas denúncias", disse.

Segundo o advogado, apenas o seu cliente posta na página, mas muitos usuários usam os comentários para propagar boatos. "Meu cliente tem mais seguidores que muitos jornalistas, mas ele é uma pessoa simples, um trabalhador", declarou.

O delegado informou que a Polícia Civil trabalha com as imagem divulgadas em redes sociais, na tentativa de identificar todas as pessoas que aparecem. "Fomos ao bairro Morrinhos a procura de testemunhas do crime", disse. Os autores das agressões podem responder por homicídio doloso, porque todos assumiram o risco da morte de Fabiane.

Em depoimento, o autor do Guarujá Alerta disse que suas postagens deixavam claro que a polícia não confirmava a veracidade das informações e explicitava o tom de boato. Para a polícia, é prematuro afirmar que ele tem responsabilidade no crime. Familiares da vítima foram ouvidos nessa segunda no 1º Distrito Policial, acompanhados de advogado e forneceram cópias dos vídeos do espancamento.

Parentes e amigos fazem manifestação após enterro de mulher linchada em SP


Carregando cartazes com pedidos de justiça, parentes e amigos da dona de casa Fabiane Maria de Jesus fizeram um protesto nesta terça-feira. A manifestação ocorreu após o enterro da dona de casa, no Cemitério Municipal Jardim Paz do Morrinho. Ela foi espancada depois de ter sido confundida com uma suposta sequestradora de crianças.

Primo da dona de casa, Fabiano Santos das Neves, de 33 anos, ajudante geral, falou da emoção de perder um ente querido de forma tão brutal. "Tenho uma mistura de sentimentos. Tristeza, dor, angústia, não tem nem como explicar ao certo. É uma sensação de impotência, eu creio que a justiça de Deus não falha", disse.

Segundo ele, novos protestos contra o linchamento de Fabiane estão marcados para a manhã desta quarta-feira, às 10h, e domingo, às 14h. "A gente quer que não aconteça com outras pessoas o que aconteceu com a Fabiane. A gente quer paz, que comece a ter um verdadeiro amor ao próximo, algo que sumiu", declarou Fabiano.

Bookmark and Share


TAGS » São Paulo, Morte, geral