Porto Alegre, sexta-feira, 24 de Outubro de 2014

  • 16/05/2014
  • 17:02
  • Atualização: 17:44

Entulho no entorno do Beira-Rio deverá ficar até depois da Copa

Diante de impasse, Prefeitura estuda a possibilidade de compactar resíduos e cobrir área com britas

Prefeitura quer compactar resíduos e cobrir área com restos das obras de pavimentação  | Foto: Laion Espíndula / Especial / CP

Prefeitura quer compactar resíduos e cobrir área com restos das obras de pavimentação | Foto: Laion Espíndula / Especial / CP

  • Comentários
  • Correio do Povo

A Prefeitura de Porto Alegre encaminhou ao ministro dos Esportes, Aldo Rebelo, uma correspondência solicitando a alteração do projeto destinado ao estacionamento de 1,4 mil vagas no entorno do Beira-Rio. Diante do impasse em relação ao entulho no local, o Executivo pretende compactar os resíduos e cobrir a área com britas. Desta forma, o terreno ficará um pouco mais alto que as partes que estão recebendo pavimento. 

De acordo com a Secretaria de Gestão, se a mudança for autorizada, o material asfáltico a ser utilizado no local onde restam entulhos virá da fresagem das obras de pavimentação dos corredores BRT. Somente depois do evento esportivo é que deverão ser executados os ajustes do projeto de pavimentação. 

No local onde estão os resíduos de obras serão criadas 900 vagas, sendo que 100 são reservadas para pessoas com necessidades especiais. As outras 500 vagas previstas serão disponibilizadas em área adjacente, em local já para pavimentação. O espaço destinado para as estruturas temporárias da Fifa está praticamente pronto. 

Reponsável pela Pasta de Gestão, Urbano Schmitt explicou que o atual problema de avançar na pavimentação do estacionamento do Beira-Rio são os resíduos de construção da obra de reforma do estádio. Por isso, a Prefeitura propõe "mediante o estabelecimento de uma área em platô" na região. 

AG se exime de culpa

Em nota, a Andrade Gutierrez se eximiu de responsabilidade pelos entulhos no entorno do Beira-Rio. A construtora informou que não iria retirar o material por não tê-lo produzido. Segundo a empresa, apenas os resíduos gerados pela reforma do estádio colorado são de responsabilidade da empreiteira.



Bookmark and Share