Correio do Povo

Porto Alegre, 2 de Setembro de 2014


Porto Alegre
Agora
15ºC
Amanhã
14º 21º


Faça sua Busca


Notícias > Geral

ImprimirImprimir EnviarEnviar por e-mail Fale com a redaçãoFale com a redação Letra Diminuir letra Aumentar Letra

31/05/2014 16:37 - Atualizado em 31/05/2014 16:42

Atividades com cães auxiliam idosos em Santa Cruz do Sul

Projeto foi idealizado pela Vigilância Sanitária da cidade

Atividades com cães auxiliam idosos em Santa Cruz do Sul<br /><b>Crédito: </b> Luiz Fernando Bertuol / Divulgação / CP
Atividades com cães auxiliam idosos em Santa Cruz do Sul
Crédito: Luiz Fernando Bertuol / Divulgação / CP
Atividades com cães auxiliam idosos em Santa Cruz do Sul
Crédito: Luiz Fernando Bertuol / Divulgação / CP

Um projeto com utilização de cães vem ajudando idosos abrigados na Associação de Auxílio aos Necessitados de Santa Cruz do Sul (Asan). A cão-terapia teve início em 6 de maio e ocorre quinzenalmente, idealizado pela Vigilância Sanitária do município. A iniciativa usa animais do Canil Municipal para estimular as atividades de fisioterapia.

Quatro dos 60 cães do Canil estão em treinamento para trabalhar com os 94 moradores da Asan. O fisioterapeuta e adestrador André Fröhlich explica que a escolha ocorre com base no perfil dos animais. “Cães mais ativos aprendem truques com mais facilidade. Os mais calmos são ótimos para socialização.” Fröhlich conta com o suporte do fisioterapeuta da Secretaria Municipal da Saúde, Lucas Correa.

O adestramento ocorre semanalmente, no Canil. Conforme Fröhlich, que atua como voluntário no projeto, a cão-terapia ajuda também os animais, que criam condições de superar traumas. “Alguns não saíam da caixinha de jeito nenhum, como por exemplo a Branquinha. Hoje, ela permite carinho e, na medida em que vai ganhando confiança, interage com as pessoas.” Além da Branquinha, fazem parte do projeto o Pingo, a Flopi e o Véio. “A ideia é que todos os cães passem pelo adestramento, o que facilitaria muito o processo de adoção”, afirma a chefe de divisão do Canil, Bruna Molz.

Após etapa de sociabilidade, em que os idosos levam os cães para passear, fazem carinho e brincam, terá início a fisioterapia. De acordo com Fröhlich, que coordena o curso de extensão Terapia Assistida por Cães, em Novo Hamburgo, é possível direcionar o treinamento dos cachorros para tratamento de idosos ou crianças. “No asilo, é uma troca muito bonita de carinho, pois assim como muitos cães foram vítimas de maus-tratos, muitos idosos também foram abandonados pelas suas famílias.”

Para a enfermeira da Associação, Márcia Freitas, a cão-terapia possibilita inovar a rotina dos asilados sem sair do espaço da Asan. “É uma forma de trazer alegria para eles e aproximá-los dos animais”, afirma.


Bookmark and Share

Fonte: Correio do Povo






O que você deseja fazer?

Busca

EDIÇÕES ANTERIORES

Acervo de 09 de Junho de 1997 a 30 de Setembro de 2012. Para visualizar edições a partir de 1 de Outubro de 2012, acesse a Versão Digital do Correio do Povo. No menu, acesse “Opções” e clique em “Edições Anteriores”.