Porto Alegre, 31 de Agosto de 2015

Inter levou três ou mais gols em oito partidas nesta temporada

Postado por Hiltor Mombach em 30 de agosto de 2015 - Esportes

O Inter levou três ou mais gols em oito partidas nesta temporada.
Levou quatro do modestíssimo São José pelo Gauchão, no empate em 4 a 4.
Pela Libertadores: 3 a 1 do The Strongest e 3 a 1 do Tigres.
Pelo Brasileiro: 3 a 0 do Atlético Paranaense, 3 a 0 do Sport, 3 a 1 do Atlético Mineiro, 5 a 0 do Grêmio e agora 3 a 0 do Avaí.
O Grêmio não disputou a Libertadores.
No regional, Copa do Brasil e Brasileiro, levou três gols apenas em uma oportunidade, no 3 a 3 contra a Ponte.

 




Corinthians mantém a dianteira

Postado por Hiltor Mombach em 30 de agosto de 2015 - Esportes
1. Corinthians 46 21
2. Atlético-MG 42 21
3. Grêmio 38 21
4. Palmeiras 34 21
5. São Paulo 34 21
6. Fluminense 33 21
7. Atlético-PR 31 21
8. Sport 31 21
9. Flamengo 29 21
10. Chapecoense 28 21
11. Santos 28 21
12. Inter 28 21
13. Ponte Preta 27 21
14. Figueirense 26 21
15. Cruzeiro 23 21
16. Avaí 23 21
17. Goiás 23 21
18. Coritiba 22 21
19. Joinville 19 21
20. Vasco 13 21

 




Grêmio empata diante de 46 mil / Inter é goleado fora

Postado por Hiltor Mombach em 30 de agosto de 2015 - Esportes

O Grêmio ficou no 0 a 0 contra o Coritiba na Arena.
O Inter levou 3 a 0 do Avaí fora.
Público pagante na Arena: 43.549
Público total: 46.000
Renda: R$ 1.913.943,00
Era jogo festivo pelos 20 anos  da conquista do bi da Libertadores.
O jogo começou às 11h sob forte calor.
O Grêmio pressionou maia, mas não marcou.
Dois pontos perdidos em casa contra um Coritiba que está na zona do rebaixamento.
O Grêmio havia vencido o mesmo Coritiba por 3 a 1 na quinta-feira pela Copa do Brasil.
Hoje, frustou o grande público que esteve na Arena.
Já o Inter levou 3 a 0 do Avaí na Ressacada.
Primeira derrota sob o comando de Argel.
Até então o Inter havia levado um gol em quatro jogos.
Aos 5min iniciais Eduardo Sasha recebe de Vitinho e foi literalmente atropelado pelo zagueiro do Avaí.
O árbitro Péricles Bassols nada deu.
Era pênalti de concurso.
Claríssimo.
O Inter seguiu melhor, teve chances, mas não marcou
Aos 34min Bassols deixou o gramado machucado.
Jean Pierre Lima passou a apitar o jogo.
O primeiro tempo não teve gol.
Aos 22min finais o lance que mudaria o panorama do jogo.
Jean Pierre viu uma penalidade de Paulão sobre Zé Gamalho.
Para ver como cada árbitro interpreta de uma forma.
A penalidade escancarada sobre Sasha não foi marcada por um soprador de apito.
O pênalti duvidoso foi marcado por outro.
O Avaí abriu o placar e o Inter desandou.
Depois foi fazer 2 a 0 e 3 a 0.
A origem da goleada está na penalidade.
E ninguém sabe como terminaria o jogo se o juiz desse o pênalti claro sobre Sasha.
Somando, um pontinho apenas para Inter e Grêmio na manhã de domingo.




O papel social do futebol

Postado por Hiltor Mombach em 30 de agosto de 2015 - Esportes

O título também poderia ser o papel social dos movimentos políticos dos clubes ou o papel social do Grêmio na questão da Arena. Resolvi ampliar para futebol porque é o futebol a origem de tudo aqui.
Vai muito tempo, ouvi de Evandro Krebs a narrativa daquilo que surgia como um sonho: transformar o bairro através de ações do Grêmio.
Krebs virou um dos diretores do departamento de Responsabilidade Social no clube (os outros são Giovanni Forneck e Alexandre Mayer), e o sonho está virando realidade, num fato histórico, marcante e que prova como a sociedade pode se tornar menos desigual com ações que são um verdadeiro ovo de Colombo.
Nesta entrevista, Krebs avalia o projeto. 

.Explique a função do departamento de Responsabilidade Social no Grêmio.
Responsabilidade social é muito mais que um conjunto de ações sociais. O conceito se baseia na adoção de melhores práticas de conduta social e valores éticos que incorporem o respeito pelas pessoas, comunidades e meio ambiente. O departamento de Responsabilidade Social do Grêmio acredita que o desenvolvimento institucional de uma sociedade se sustenta no exercício da cidadania entre indivíduos e organizações e nos princípios éticos de convivência.  O Grêmio deseja promover uma mudança na conduta deste processo. A criação da cota social para ingresso das famílias da comunidade em jogos da Arena é um exemplo desta nova postura. A garantia de um percentual de crianças da região na entrada com os jogadores dentro de campo é outra demonstração de avanço e sensibilidade.
.O que será criado no entorno da Arena?
A instalação de um equipamento do porte da Arena gera oportunidades e necessidades relacionadas a mobilidade urbana e infraestrutura de serviços. Os licenciamentos do projeto determinaram as responsabilidades de cada agente integrante deste processo na realização de contrapartidas e medidas mitigatórias e compensatórias. Neste momento, o Grêmio articula parceria com o município, iniciativa privada e comunidade para a potencialização de ações concretas que representem melhor qualidade de vida para todas as pessoas que vivem no entorno da Arena e junto aos bairros Farrapos, Humaitá e Navegantes. Estamos também desenvolvendo um projeto com a participação do município, parceiros comerciais e comunidade para transformação visual do entorno da Arena. Queremos que todos tenham orgulho do estádio estar instalado onde se encontra e que a relação entre as pessoas que ali vivem com os milhares de gremistas que a cada jogo se deslocam para aquela região seja de sintonia e respeito. Estabelecemos um diálogo aberto com a comunidade; hoje, temos delegados que representam o clube no orçamento participativo e o IGT – Instituto Geração Tricolor, que já estabeleceu um vínculoestreito com os moradores da região pela excelência do trabalho social praticado.
.Não existe o temor de que a comunidade que hoje vive no entorno acabe frustrada com a iniciativa, esperando, por exemplo, novas moradias?
Absolutamente, e para isto a franqueza na relação clube-comunidade é fundamental. Enquanto o poder público direciona seus esforços para serviços de infraestrutura, mobilidade, habitação e urbanização, por exemplo, o Grêmio avança nas ações de inclusão social e cidadania. Cada um no seu papel. Não pretendemos e tampouco iludimos as pessoas de que estaremos assumindo funções de agente público. Mas queremos, sim, e estamos nos preparando para atuar cada vez mais como atores sociais.
.O projeto é baseado em algum clube?
Nosso projeto de responsabilidade social tem como benchmarking os trabalhos desenvolvidos em alguns clubes europeus (Barcelona, Real Madrid e Milan). Já temos iniciativas em determinados clubes sul-americanos e brasileiros, mas ainda incipientes. No que se refere ao entorno da Arena, o projeto como um todo irá avançar a partir de uma discussão permanente com a comunidade. Esta relação precisa ser de confiança e respeito.
.Existe a sugestão de pintar as comunidades com as cores do Grêmio. Há colorados morando ali, como eles serão tratados?
Apresentamos o anteprojeto e estamos discutindo esta possibilidade, respeitando o desejo e liberdade de escolha das pessoas. Não se trata simplesmente de colorir os prédios, mas de transformar os bairros numa região agradável, segura e interessante para visitação, comércio, entretenimento, cultura e lazer. Queremos que todos, gremistas e colorados, sintam-se orgulhosos de viverem no entorno da Arena.
.A iniciativa demonstra que o Grêmio cansou de esperar pela ajuda dos governo federal, estadual e municipal para transformar o entorno?
O presidente Romildo Bolzan Jr, quando ainda sequer era candidato à presidência do Grêmio, comprometeu-se que empreenderia todos os esforços necessários para que o clube tomasse a iniciativa da aproximação com a comunidade. Este virou um compromisso da direção eleita e hoje temos a pretensão de que se estabeleça um vínculo permanente entre a instituição Grêmio Foot-Ball Porto Alegrense e os bairros Farrapos, Humaitá e Navegantes. Esta parceria, com certeza, terá força suficiente para a realização de iniciativas que independam da ajuda governamental. Então, não se trata de estar cansado de esperar, mas de arregaçar as mangas e trabalhar e não ficar tão somente esperando.
.O Multicampeão foi o mentor da criação do departamento de Responsabilidade Social. Isto dará um novo status aos movimentos políticos no Grêmio, já que para a maioria dos torcedores eles seriam apenas para disputas internar que prejudicavam o clube e para a conquista de cargos?
Os movimentos políticos do Grêmio representam espaços importantes para o desenvolvimento de projetos que atendam às necessidades do clube. São integrados por pessoas com formação profissional nas mais diferentes áreas e que proporcionam uma visão multidisciplinar. Não podemos desperdiçar esses talentos. É preciso, entretanto, que haja compreensão, sensibilidade e abertura de espaço de participação nas gestões, como está ocorrendo nesta atual. Os grupos, por sua vez, precisam estimular não só a criação de propostas políticos, mas de políticas de gestão. A conquista de cargos decorre de uma boa prestação de serviços ao clube. Ou pelo menos deveria ser assim.
.Como está hoje o entorno do estádio?
Nesses quase três anos de funcionamento da Arena percebemos uma melhoria continuada, ainda que lenta e insuficiente. É preciso mais. Muita gente prometeu e pouca coisa aconteceu. É hora de deixar o personalismo de lado e apostar na força coletiva das instituições.
.Quais as comunidades que serão favorecidas?
Atualmente, existe a previsão de um conjunto importante de obras públicas direcionado para o entorno da Arena. Algumas já em andamento, como é o caso da 2ª ponte de travessia do Guaíba. A duplicação da rua Ernesto Neugebauer está muito próxima. E temos ainda aquelas decorrentes das contrapartidas da Arena. São obras necessárias e que atenderão vários bairros, mas fundamentalmente o Farrapos, Humaitá e Navegantes.
.Obviamente o clube também será beneficiado. Em que aspectos?
Certamente o clube terá benefícios, em especial, decorrentes de obras que representem melhorias na mobilidade e infraestrutura dos bairros, transformando a região da Arena numa área de convivência e cidadania, fazendo com que o torcedor se sinta atraído e seguro para comparecer cada vez com mais frequência aos jogos do Grêmio e que o morador nativo receba este visitante sem transtornos, onde a sua presença represente um fator de oportunidade e integração social.




Grêmio, Inter e o fator local

Postado por Hiltor Mombach em 29 de agosto de 2015 - Esportes

A classificação abaixo dos rivais da Dupla é do começo da segunda rodada do Brasileiro, que aconteceu ontem e prossegue hoje.O fator local muitas vezes é decisivo para uma boa campanha.
O Grêmio é o segundo melhor mandante, com 86,7% de aproveitamento.
São oito vitórias e dois empates na Arena.
O Inter tem 66,7% de aproveitamento: seis vitórias, dois empates e duas derrotas.A posição atual do adversário pode não significar muito, mas é o principal indicativo da sua regularidade até aqui.
Dos 10 primeiros colocados, o Inter encara quatro no Beira-Rio, entre eles o líder Corinthians e o Grêmio. Já dos 10 primeiros colocados na abertura desta rodada o Grêmio pegará três na Arena. Destes três, dois estão no G-4, Flu e Galo.
Terá que encarar o atual líder, o Corinthians, fora.
O Corinthians tem 90% de aproveitamento em casa.

GRÊMIO

Jogos em casa
Grêmio x Coritiba
Grêmio x Goiás
Grêmio x São Paulo
Grêmio x Avaí
Grêmio x Santos
Grêmio x Chapecoense
Grêmio x Flamengo
Grêmio x Fluminense
Grêmio x Atlético-MG

Jogos fora de casa
Figueirense x Grêmio
Corinthians x Grêmio
Atlético-PR x Grêmio
Palmeiras x Grêmio
Cruzeiro x Grêmio
Vasco x Grêmio
Sport x Grêmio
Inter x Grêmio
Joinville x Grêmio


 

INTER

Jogos em casa
Inter x Vasco
Inter x Palmeiras
Inter x Corinthians
Inter x Figueirense
Inter x Sport
Inter x Joinville
Inter x Ponte Preta
Inter x Grêmio
Inter x Cruzeiro

Jogos fora de casa
Avaí x Inter
São Paulo x Inter
Coritiba x Inter
Santos x Inter
Atlético-MG x Inter
Flamengo x Inter
Goiás x Inter
Chapecoense x Inter
Fluminense x Inter





Futebol elitizado

Postado por Hiltor Mombach em 29 de agosto de 2015 - Esportes

Matéria de Rodrigo Capelo para a revista Época dá conta de que o ingresso brasileiro é o mais caro do mundo para quem ganha um salário mínimo.
Ele usou o valor do ingresso do Cruzeiro para comparar com clubes do exterior. Um torcedor do time mineiro precisa trabalhar 10h18min para adquirir o bilhete mais barato.
O torcedor do Barcelona precisa trabalhar 6h42min e o do Bayern de Munique, 1h48min.
Os torcedores de Inter e Grêmio, 8h15min.
Os do Atlético-PR, 20h37min.




A crise financeira e os sócios

Postado por Hiltor Mombach em 29 de agosto de 2015 - Esportes

Com o quilo da picanha concorrendo com o grama do ouro e o preço da cebola fazendo chorar era de se esperar que a crise batesse à porta do futebol.
De cada nove torcedores gremistas que estão cancelando a associação, três não tem mais condições de honrar o pagamento por causa da crise financeira que está parando o Brasil.

Se isto está acontecendo com o Grêmio, que passa por ótima fase no futebol, é provável que também já esteja acontecendo ou vá acontecer com os demais clubes.




Determinação não se compra em bodega

Postado por Hiltor Mombach em 29 de agosto de 2015 - Esportes

Mal o árbitro apitou o final da partida Ituano 1 x 2 Inter e os setoristas correram para entrevistar D’Alessandro.
Justifica-se.
O meia argentino não costuma ter papas na língua.
Nelson Rodrigues escreveu que “a simples confissão de virtudes não interessa nem ao padre, nem ao psicanalista e nem ao médium, depois da morte.”
Nem ao repórter.
D’Alessandro foi substituído por Alex no intervalo.
Perguntado sobre o momento de turbulência do time quando comandado por Diego Aguirre, ele não se conteve e cometeu esta frase:
“Teve derrota que a gente não brigou, lutou”.
Eis aqui uma verdade exagerada: times modestos, mas que se entregam de corpo e alma à camiseta que vestem, que honram o escudo do time que representam e que fazem por merecer os quase sempre polpudos salários, têm chance de ir longe em uma competição; já aquelas equipes recheadas de foras de série, mas cujos jogadores carregam seu próprio peso como se fosse um fardo, como se estivessem chumbados ao gramado, que dividem uma bola como se desfalecidos estivessem, bem, estas equipes não vão a lugar algum.
Não estou avaliando o Inter de Aguirre, longe disto, apenas refletindo sobre a importância da briga, da luta, no futebol.
A frase de D’Alessandro é um ensinamento: não se terceiriza brio, vontade e valentia.
Determinação não se compra em bodega.




Juizado do Torcedor da Arena é acionado em jogo da Copa do Brasil

Postado por Hiltor Mombach em 28 de agosto de 2015 - Esportes

Do site do Tribunal de Justiça

Duas ocorrências movimentaram o Juizado do Torcedor da Arena na noite de ontem, 28/8, durante o jogo entre Grêmio e Coritiba, válido pela Copa do Brasil.

Um dos casos, conforme relato no termo de audiência, envolveu instrumentista da torcida Geral do Grêmio, flagrado durante a revista policial com porção de maconha na mochila. Acompanhado de Defensor Público, o acusado preferiu se manifestar em futura audiência de instrução, marcada para finais de setembro pelo Juiz plantonista Roberto Carvalho Fraga, sobre proposta de suspensão condicional do processo.

Noutro registro, o magistrado determinou a um homem que se apresente em delegacia de polícia nos horários em que o tricolor gaúcho jogue suas próximas quatro partidas. O torcedor foi punido pelos atos obscenos que realizou em plena rampa de acesso ao estádio, segundo relato dos policiais que o abordaram.

Números

As audiências nos postos do Juizado nos estádios na Capital gaúcha já somam 1131 atendimentos desde abril de 2008, sendo 145 na Arena. Outros 501 casos foram registrados no Estádio Beira-Rio e 485 no Olímpico, antigo estádio do Grêmio. Em Novo Hamburgo, onde o Internacional disputou parte dos jogos enquanto o estádio Beira-Rio passava por reformas, foram registradas três ocorrências.




A maior surpresa da Copa do Brasil

Postado por Hiltor Mombach em 28 de agosto de 2015 - Esportes

A maior surpresa das oitavas de final da Copa do Brasil foi a classificação do Figueirense.
O time eliminou o atual vice-líder do Campeonato Brasileiro e campeão da última edição da Copa do Brasil, o Galo.




O ano não terminou para a Raposa

Postado por Hiltor Mombach em 28 de agosto de 2015 - Esportes

O ano só não acabou para o bicampeão do Brasileiro, o Cruzeiro, depois da eliminação na Copa do Brasil, porque o time ainda terá que brigar contra o rebaixamento.
Segundo o matemático Tristão Garcia o time mineiro tem 25% de cair.
Tem um ponto (22) a mais do que o Coritiba, que hoje aparece na zona de rebaixamento




Inter gasta R$ 300 mil/mês com luz e pensa em energia solar

Postado por Hiltor Mombach em 28 de agosto de 2015 - Esportes

Com os aumentos de energia elétrica a contra de luz do Internacional chegou aos R$ 300 mil por mês.
Existem estudos para dar ao Beira-Rio um sistema híbrido.
Para garantir uma iluminação de qualidade em dias de jogos, o clube manteria o sistema atual.
Mas para os demais setores, para o dia a dia, seria implantada energia solar.
Com apenas 10% do custo mensal de luz o Inter paga a conta da água, que fica em torno dos R$ 30 mil.
Com a modernização do estádio foram instaladas duas cisternas de 150 mil litros cada alimentadas para água da chuva coletada pela cobertura.
Esta água vai para a irrigação do gramado e jardins, limpeza e para os 88 banheiros.