A Era dos Festivais: Espetáculo resgata canções e histórias dos festivais de MPB

A Era dos Festivais: Espetáculo resgata canções e histórias dos festivais de MPB

Músicas relevantes dos festivais serão relembradas em apanhado histórico com Flávio Azevedo e canções executadas pela Orquestra de Câmara da Ulbra e convidados

Correio do Povo

Orquestra de Câmara da Ulbra, sob a regência de Tiago Flores, e convidados irão executar canções dos grandes festivais da MPB

publicidade

Uma viagem no tempo para ouvir as músicas e se transportar para as décadas de 1960 e 1970 e reviver momentos que entraram para história da MPB - e que dizem muito sobre o contexto social e político do Brasil. Essa é a proposta do espetáculo "A Era dos Festivais", idealizado e dirigido por  Leo Henkin e Jader Cardoso, e que reunirá a Orquestra de Câmara da Ulbra e diversos convidados, sob a regência de Tiago Flores, em duas sessões, às 17h e às 20h, no dia 27 de agosto, no Salão de Atos da Ufrgs (Av. Paulo Gama, 110).

 

Andrea Cavalheiro, Alex Alano, Ernesto Fagundes, Gelson Oliveira, Izmália, Jader Cardoso, Marcelo Delacroix, Nina Nicolaiewsky, Quinara, Rodrigo Fischmann, Serginho Moah e Tonho Crocco darão voz a canções como "A Banda" (1º lugar, II Festival da Record, 1966), "Disparada" (1º lugar, II Festival da Record, 1966), "Alegria, Alegria" (4º lugar, III Festival da Record, 1967), "Roda Viva" (3º lugar, III Festival da Record, 1967) e "Domingo no Parque" (2º lugar, III Festival da Record, 1967)) – entre outras. As 20 canções serão executadas o mais próximo de seus arranjos originais, com a participação de Ângelo Primon (violão e guitarra) e Ricardo Arenhaldt (bateria).

 

Mais do que puramente musical, o espetáculo fará um apanhado histórico da época. O professor e pesquisador da MPB, Flávio Azevedo, fará a apresentação, como uma aula-espetáculo, falando sobre cada música, artista e o contexto cultural do Brasil e de cada festival. A pesquisa utiliza como referência principal o livro "A Era dos Festivais", de Zuza Homem de Mello, entre outros. “Será uma oportunidade para reviver aquelas noites, sentir o prazer semelhante de estar lá, ao vivo –  só que agora com melhores condições técnicas e, sem as vaias, né?! Até porque todas as que vamos ouvir venceram, entraram para a história da MPB e ficaram na nossa memória”, comenta Flávio Azevedo. 

 

O objetivo é trazer à memória do público aquelas canções que foram fundamentais para os festivais e para a continuação da MPB, resgatando e preservando esse valioso patrimônio cultural, parte da história do país. O espetáculo também quer apresentar às gerações atuais toda a agitação cultural de uma época em que já conviviam a Bossa Nova, o Samba e a Jovem Guarda e que viu surgir, com os festivais, as canções de protesto e a Tropicália.

 

Sobre os festivais

 

Os Festivais dessa época tiveram grande importância por revelarem artistas que até hoje são os maiores da MPB, como Chico Buarque, Caetano Veloso, Gilberto Gil, Roberto Carlos, Milton Nascimento, Elis Regina, Rita Lee, Edu Lobo e Geraldo Vandré, dentre tantos outros de grandeza semelhante. Nesta época, as canções também se configuraram como uma bandeira, para que os artistas pudessem manifestar opiniões sobre o momento político do país. Para isso, no entanto, as letras continham mensagens não tão claras para não serem barradas pela censura, mas claras o suficiente para o público que entendia o código, ou achava que entendia.

 

O surgimento da televisão como veículo de massas, cuja potência passou a ser reconhecida principalmente a partir dos anos 1960, também foi determinante para que os festivais e os artistas prosperassem e para que o público, amplo, conhecesse as músicas e os artistas, chegando ao ponto de torcerem para as suas prediletas e de vaiarem as que ameaçavam a classificação de suas favoritas. São canções que permanecem na memória afetiva de boa parte de nossa população até hoje.

 

SERVIÇO

A ERA DOS FESTIVAIS

Data: 27/08/2023

Horário: Em duas sessões, às 17h e às 20h

Local : Salão de Atos da UFRGS (av. Paulo Gama, 110)

Ingressos: https://uhuu.com/evento/rs/porto-alegre/a-era-dos-festivais-11816

Duração: 100 min

Classificação indicativa:  livre

 

Artistas convidados

Andrea Cavalheiro

Alex Alano

Ernesto Fagundes

Gelson Oliveira

Izmália

Jader Cardoso

Marcelo Delacroix

Nina Nicolaiewsky

Quinara

Rodrigo Fischmann

Serginho Moah

Tonho Crocco

Ângelo Primon (violão e guitarra)

Leo Henkin (violão)

Ricardo Arenhaldt (bateria)

 

Ficha técnica

Curadoria: Leo Henkin, Jader Cardoso, Flávio Azevedo e Tiago Flores

Narração: Flávio Azevedo

Regência e direção artística: Tiago Flores

Direção Geral: Leo Henkin e Jader Cardoso

Maria Margareth Heineck - Coordenadora Geral

Ana Cristina Froner - Gestão de projeto

Celito Borges – Sonorização

Fernando Ochoa – Projeto de luz

Fábio Kremer – Produção Executiva

Dona Flor Comunicação – Assessoria de Imprensa

Felipe Munari – Direção de arte


Mais Lidas

Guia de Programação: a grade dos canais da TV aberta desta segunda-feira, dia 22 de abril de 2024

As informações são repassadas pelas emissoras de televisão e podem sofrer alteração sem aviso prévio

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895