A odisseia do Bloco da Laje em maio

A odisseia do Bloco da Laje em maio

Projeto com 21 lives, de hoje até 21 de maio, propõe celebrar o décimo Carnaval do bloco

Grupo Bloco da Laje irá tratar de temas pertinentes ao Carnaval

publicidade

O Bloco da Laje parou em 2020. Assim como muita gente o grupo assistiu, perplexo, os desdobramentos da pandemia da Covid-19, e viu seu carnaval pulsante e lúdico, tornar-se um sonho distante. O “2021 – Uma Odisseia na Laje” celebra o décimo carnaval do bloco, da maneira possível, sempre vibrante e colorido. Na impossibilidade de realizar o tradicional cortejo carnavalesco pelas ruas, o grupo propõe nesse projeto um passeio pelos conhecimentos e saberes lapidados nos dez anos de experiência artística e coletiva em uma série de 21 lives, que vão deste sábado, 20h, até 21 de maio. Temas como contexto social da ocupação dos espaços públicos, mercado musical, de composição, gravação, produção, técnica, expressão e histórias do corpo dançante e brincante, maquiagem e fantasias estarão presentes nas lives. “2021 – Uma Odisseia na Laje” será apresentado na plataforma do YouTube do Bloco da Laje. 
A programação das lives tem início neste sábado, 20h, com “Ética e Políticas do Carnaval”, apresentada por Thiago Pirajira. Na live, o rei momo Pirajira evoca a ancestralidade para pensar as subjetividades negras desde o espaço tempo dos carnavais brasileiros. Porque o carnaval é uma manifestação tão importante para as populações negras no Brasil? Porque protagonizamos e enfatizamos essa pauta no Bloco da Laje? Como pensar a brincadeira como exercício de liberdade? Thiago Pirajira é ator, performer, cantante, diretor, produtor e professor de teatro. 
No domingo, 2, 20h, o tema é “Aprendendo com a rua: integração e conflito na vivência do Carnaval”, com Xande Kunsler. No papo, ele trata da atuação política do Bloco da Laje em seus cortejos carnavalescos pelas ruas e espaços públicos da cidade de Porto Alegre se cruza com o interesse do músico pelas dinâmicas que organizam territorialidades e relações sociais no espaço urbano. A ideia do encontro é pensar nos limites e nas possibilidades da rua como espaço de produção da festa, mas também como espaço de produção de lutas, de tensões e de cuidado que envolvem o carnaval. Xande é antropólogo de formação e educador social de rua de profissão.


publicidade

publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895