Sambas-enredos e marchinhas de sucesso embalam carnaval na Escadaria da Borges

Sambas-enredos e marchinhas de sucesso embalam carnaval na Escadaria da Borges

Foliões apontaram a necessidade de mais investimento do poder público no carnaval de rua da capital

Rafael Rangel Winch

Grupo Puro Asthral reuniu centenas de pessoas na folia realizada na Escadaria da Borges, junto ao Viaduto Otávio Rocha

publicidade

Sambas-enredos e marchinhas que marcaram a história do carnaval foram a atração da folia realizada na Escadaria da Borges, localizada no Viaduto Otávio Rocha, na noite desta terça-feira. Ao som do grupo Puro Asthral, centenas de pessoas lotaram o local das 18h30min às 21h:30min. O espaço foi tomado por grupos de amigos, famílias e casais de diferentes gerações. Alguns deles se programaram para o evento, outros ficaram por ali ao passarem pela escadaria e perceberem a movimentação.
 
O casal Claudia Pimenta e Leco Pimenta, naturais de Porto Alegre souberam do evento pelas redes sociais e estavam animados com o agito no local, porém apontaram aspectos que poderiam melhorar o cenário do carnaval da capital. Segundo eles, a folia porto-alegrense merecia mais investimento do governo municipal. "Pena que a gente tem uma prefeitura que não investe em cultura, que possa melhorar essa situação. A prefeitura poderia aproveitar melhor espaços como os parques da Redenção, Marinha do Brasil, espaços maiores para o pessoal ir no carnaval, inclusive pessoas do interior", destacou Leco. "Deveria ter mais investimento, divulgação dos eventos, mais valorização, inclusive para esquentar mais o turismo daqui", acrescentou Claudia.
 
Outras pessoas que curtiam a música no local também enfatizaram que o que move o carnaval na capital, neste ano, é mesmo a disposição dos foliões e não a organização e opções de festas.  Acompanhada de amigos, Susane Pires pontuou a ausência de uma programação mais consistente a para os blocos nos dias da folia. "Muita gente quer o carnaval, respeita uns aos outros, mas não temos o incentivo da prefeitura. Não temos nem banheiros químicos nas ruas, nem incentivo para os blocos. Fui no Quarto Distrito e lá teve algo, mas e no resto da cidade? E na cidade baixa? Então, achei muito descaso da prefeitura em relação à isso". A jovem destacou também o lado bom da folia na capital. "Não vi nennhuma briga, o pessoal tá brincando, os foliões estão alegres e felizes e tá tudo bem divertido, com respeito".
 
À todo vapor nos vocais da banda Puro Asthral, o vocalista e coordenador do grupo Juliano Barcellos, explicou que o grupo pensou com muito carinho no repertório para o evento. "Carnaval é uma das maiores manifestações culturais que nós temos e em Porto Alegre isso também é uma retomada para marcar território no centro da cidade. As pessoas não precisam sair daqui para ir para outros bairros, carnaval pode ser feito em qualquer lugar. Ter uma terça-feira de carnaval sem fazer carnaval não faz sentido", ressaltou. Ele também falou sobre as poucas opções que a cidade oferece atualmente para artistas que trabalham com samba mais tradicional. "Então temos que criar nossos próprios eventos, como a terça na escadaria", destacou.
 

Mais Lidas

Guia de Programação: a grade dos canais da TV aberta desta terça-feira, dia 23 de abril de 2024

As informações são repassadas pelas emissoras de televisão e podem sofrer alteração sem aviso prévio

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895