Companhia das Letras compra a Brinque-Book

Companhia das Letras compra a Brinque-Book

O processo de fusão começa agora e nada de concreto deve mudar nos próximos dois meses

AE

Companhia das Letras anunciou a compra do Grupo Brinque-Book

publicidade

O grupo Companhia das Letras anunciou nesta sexta-feira, 23, a compra do Grupo Brinque-Book, dono dos selos Brinque-Book, de livros para crianças, e do Escarlate, que publica ficção juvenil. Agora, o grupo fundado por Luiz Schwarcz é dono da Companhia das Letrinhas, da Pequena Zahar e da Brinque-Book. O valor da transação não foi revelado.

A Brinque-Book foi criada por Suzana Sanson em 1990 - quatro anos depois do surgimento da Companhia das Letras e dois antes da Companhia das Letrinhas. "São 30 anos muito felizes, foi um filho que criei e que agora, como todo bom filho, criou asas e vai para a maior editora do Brasil", comentou Suzana durante o anúncio feito no final da manhã desta sexta. Sobre a motivação para a venda, cujas negociações começaram antes da pandemia, ela disse que o tempo foi suficiente para que esse voasse, e que ela está em outro momento.

O processo de fusão começa agora e nada de concreto deve mudar nos próximos dois meses. Suzana permanece na empresa pelos próximos seis meses. "A Letrinhas sempre foi nosso livro de comparação e de admiração. Temos o mesmo DNA, o mesmo respeito pelas crianças, pela escolha dos livros, qualidade, consideração e comprometimento com toda a cadeia. A Brinque não podia ter ido para melhor casa", disse. Entre seus principais livros estão os protagonizados por Gildo, o elefantinho criado por Silvana Rando, que somam 130 mil exemplares vendidos.

Há um ano, a Companhia das Letras comprou a Zahar. E, antes, em 2015 ela havia assumido a Objetiva.


publicidade

publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895