Grandes promessas do Tiff 2020

Grandes promessas do Tiff 2020

Iniciado na última quinta feira, o Festival Internacional de Toronto já tem mostrado obras que devem encantar o público quando estrearem nas telas

Marcos Santuario

Filme “One Night in Miami” já ganha destaque nesta 45ª edição do Festival Internacional de Toronto

publicidade

Algumas produções já se destacam nestes primeiros dias do Festival Internacional de Toronto, iniciado na última quinta-feira. Depois da abertura com o novo filme de Spike Lee começaram as exibições dos filmes que integram a programação deste ano e estão sendo vistos, em sua maioria, pela plataforma que disponibiliza as produções para jornalistas credenciados espalhados pelo mundo. Uma destas produções acaba de receber o prêmio de Melhor Atriz no Festival de Veneza, coroando a atuação de Vanessa Kirby como uma mãe que embarca em uma jornada emocional após a perda de seu bebê. Ela começa a conviver com a dor da perda, em meio às complicações que surgem nos relacionamentos turbulentos com seu marido e sua mãe dominadora. Em “Pieces of Woman”, que tem produção de Martin Scorsese, os 30 minutos iniciais são intensos e mostram a luta do jovem casal, junto a uma parteira, para trazer a luz a primeira filha deles. Depois disso um clima de tensão se estabelece no drama, mostrando a poderosa atuação de Vanessa, ao vivenciar a dor da perda encarar o desejo da mãe em dar um sentido para o acontecido. A dor chega aos tribunais e parece encontrar nova perspectiva na simples revelação de uma foto, inicialmente apagada da memória da mãe. No elenco ainda estão Shia LaBeouf, Molly Parker, Sarah Snook, Iliza Shlesinger, Benny Safdie, Jimmie Falls, e Ellen Burstyn. A produção já teve seus direitos comprados pela Netflix.

Outro filme que já ganha destaque nesta 45ª edição do Festival Internacional de Toronto é “One Night in Miami”, dirigido por Regina King com Eli Goree, Kingsley Ben-Adir, Aldis Hodge, Leslie Odom Jr. Nas primeiras cenas, aponta para uma trama de box, no universo dos ringues e das competições, nos anos 1960. O jovem lutador Cassius Clay (vivido por Eli Goree), prestes a se tornar Muhammad Ali, sai vitorioso do ringue, mas não pode comemorar a façanha por conta das leis de segregação americana impostas. É quando a trama ganha as quatro paredes do quarto de hotel onde o ativista Malcolm X (Kingsley Ben-Adir) vai se reunir com o jogador de futebol Jim Brown (Aldis Hodge), o cantor Sam Cooke (Leslie Odom Jr.) além de Cassius. Depois de um conjunto de diálogos intensos e profundos sobre a luta pela igualdade e o papel de cada um naquele contexto, eles terminam a noite comemorando a vitória de Cassius e sua própria amizade.

E a terceira boa surpresa traz parte da carreira do cantor colombiano J Balvin que domina as paradas de sucesso da música latina, especialmente na categoria reggaeton. Em “Boy of Medellin”, o cantor surge em um documentário biográfico, que mostra os bastidores da apresentação feita em 2019, na sua cidade natal, Medellín, em meio a uma crise vivida pelo país, e protestos nas ruas. Oscar Matthew Heineman é o diretor que acompanha os dias que antecedem a apresentação do artista que venceu quatro Grammys Latino e estreou o quarto álbum autoral em março de 2020, chamado “Colores”, em que as músicas têm nome de cores, e três delas, “Morado”, “Rojo” e “Blanco” alcançaram o primeiro lugar do Airplay Latino, consolidando-o como o artista que mais teve canções ocupando este lugar. O documentário que estreou na última sexta-feira no Tiff mostra também as debilidades do famoso artista, e sua luta contra a depressão e os constantes ataques de pânico. Esta é outra obra que já foi adquirida por uma plataforma, neste caso Amazon Studios.


publicidade

publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895