Livro "O incendiário", que resgata um fato histórico de Porto Alegre, tem lançamento

Livro "O incendiário", que resgata um fato histórico de Porto Alegre, tem lançamento

O escritor Rafael Guimaraens e o ilustrador Edgar Vasques conversam em sessão de autógrafos

Correio do Povo

Escritor Rafael Guimaraens lança novo livro nesta sexta-feira

publicidade

O escritor e jornalista Rafael Guimaraens lança o livro "O incendiário" (Libretos Editora) nesta sexta-feira, às 18h, na abertura da FeirArteira da Alice (Rua Olavo Bilac, 188), bairro Cidade Baixa, em Porto Alegre. Além da sessão de autógrafos, haverá um bate-papo com Rafael Guimaraens e Edgar Vasques sobre os temas da pesquisa e da parceria profissional de ambos. 

Em "O incendiário", Guimaraens recupera a história dos incêndios que destruíram o Tribunal de Justiça, prédio gêmeo do Theatro São Pedro, em novembro de 1949, e a Repartição Central de Polícia, em janeiro de 1950. Entre os milhares de processos e inquéritos incinerados encontravam-se escândalos financeiros e um rumoroso caso no qual 53 policiais eram acusados de promover uma rapinagem nas residências de súditos alemães durante a 2ª Guerra. Acossada pelas desconfianças da sociedade, a Polícia apresentou o suposto incendiário, um falsário espanhol chamado Manoel Gonzales Aragón – vulgo Major Aragón, pois se vestia de oficial do Exército para aplicar alguns golpes. No entanto, quando ocorreram os incêndios o rocambolesco personagem encontrava-se preso em São Leopoldo. 

Resultado de uma ampla pesquisa, o livro conta a inusitada trajetória de Aragón, sua carreira criminosa em várias cidades do país, e se detém nas escandalosas investigações sobre escândalos financeiros e corrupção que ocupavam as manchetes à época. 

O escritor entende o livro como de "literatura de realidade", no qual conta acontecimentos reais com uma linguagem literária "para dar alma aos personagens. Não apenas contar as coisas, mas também procurar motivações, procurar contradições". O personagem do livro, o espanhol golpista Manuel de Aragón, "se presta muito pra isso", acredita o autor.

"É um personagem muito rico, me encantou bastante e não só a mim. Durante o livro tem várias passagens de entrevistas e matérias feitas por jornalistas da época que também foram seduzidos por esse personagem, incluindo o Josué Guimarães, que era jornalista na época", fala Guimaraens.

A edição, financiada pelo Governo do Estado do Rio Grande do Sul por meio do FAC Publicações (Pró-cultura RS), é ilustrada com fotos dos locais e personagens retratados e tem um de seus trechos principais narrado em forma de HQ, com o traço de Edgar Vasques. 


Mais Lidas

Guia de Programação: a grade dos canais da TV aberta desta quarta-feira, dia 1 de maio de 2024

As informações são repassadas pelas emissoras de televisão e podem sofrer alteração sem aviso prévio

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895