“Lo que Queda en el Camino” chega aos cinemas no dia 18 de julho

“Lo que Queda en el Camino” chega aos cinemas no dia 18 de julho

Longa dirigido por Jakob Krese e Danilo do Carmo conta a jornada épica de Lilian, uma mãe solo, e seus quatro filhos, que migram em busca de uma vida melhor

Correio do Povo

Filme aborda a relevância social da migração, fenômeno que tem crescido em todo o mundo, especialmente no contexto da América Central, onde a violência e a falta de perspectivas levam muitas mães solos a arriscarem suas vidas para garantir um futuro melhor para seus filhos.

publicidade

No dia 18 de julho, entra em cartaz o filme “Lo que Queda en el Camino”, que conta a jornada épica de Lilian, uma mãe solo, e seus quatro filhos, que migram em busca de uma vida melhor. Ao deixarem a Guatemala, eles se unem a uma caravana de milhares de migrantes, determinados a percorrer os mais de 4 mil quilômetros até a fronteira entre o México e os EUA. Apesar de todos os perigos do caminho, essa é sua maior esperança de tentar um novo futuro para ela e seus filhos.

O filme convida o espectador a compartilhar a trajetória de Lilian e refletir sobre o papel da mãe solo na estruturação de sua família. Mesmo quando se sente totalmente à deriva, Lilian encontra coragem para enfrentar os desafios e consegue construir laços com outros migrantes ao longo do caminho. Ao acompanhar a caravana, o longa testemunha a força e a resiliência dessa comunidade e mergulha em retrato íntimo da protagonista, com suas alegrias e tristezas, sua coragem e aflições de ser mulher e mãe solo em um mundo dominado por homens.

A direção de Jakob Krese (Alemanha) e Danilo do Carmo (Brasil) aborda a relevância social da migração, fenômeno que tem crescido em todo o mundo nos últimos anos, especialmente no contexto da América Central, onde a violência e a falta de perspectivas levam muitas mães solos a arriscarem suas vidas para garantir um futuro melhor para seus filhos. Além disso, o filme fala de questões importantes, como a violência doméstica, frequentemente negligenciada nas narrativas sobre a migração. A coprodução entre Alemanha e Brasil reúne equipes de diversos países construindo uma perspectiva multicultural para história de Lilian, tão única quanto universal.

O longa recebeu reconhecimento em diversos festivais internacionais, incluindo o prêmio de Melhor Documentário no Five Lakes Film Festival e no Impacte! Human Rights Film Festival, além de Menções honrosas no Dok Leipzig, no Dok Aviv e no Festival de Cinema de Guanajuato. O filme também recebeu o Prêmio Alemão de Direção de Fotografia e o de Melhor Som do Prêmio ABC - Associação Brasileira de Cinematografia.

Confira o trailer:

Veja Também


Mais Lidas

Guia de Programação: a grade dos canais da TV aberta desta sexta-feira, dia 12 de julho de 2024

As informações são repassadas pelas emissoras de televisão e podem sofrer alteração sem aviso prévio

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895