Luciano Alabarse destaca necessidade de um novo modelo de gestão para o Carnaval de Porto Alegre

Luciano Alabarse destaca necessidade de um novo modelo de gestão para o Carnaval de Porto Alegre

Secretário municipal de Cultura afirma que prefeitura apoia entidades nesta reinvenção

Correio do Povo

Desfiles retornaram à Capital nesta sexta e a Praiana foi a primeira a desfilar pelo carnaval competitivo

publicidade

*Com informações de Eduardo Amaral

Presente no Complexo Cultural do Porto Seco nesta primeira noite de desfiles do Carnaval de Porto Alegre, o secretário municipal de Cultura, Luciano Alabarse, ressaltou o apoio da prefeitura na busca de um novo modelo de gestão do evento. “Mesmo em 2019 a prefeitura está apoiando, sim, o Carnaval. Olha todos os serviços que foram aqui prestados. O modelo antigo, aquele dos sete milhões, este não voltará. Isso não significa que a prefeitura, o poder público, esteja de costas para o carnaval. Não está. Nós estamos nos reinventando, é uma relação em processo de construção”, afirmou.

Em seguida, ele completou, citando o lema do evento: “2019 é carnaval da resistência, é o carnaval da vitória, e é o carnaval onde a gente está conseguindo sentar numa mesa e redescobrir a reinvenção do modelo de gestão do carnaval. Isso é o que eu posso garantir. E a prefeitura certamente estará junto na reinvenção do modelo”.

Alabarse evitou projetar este citado novo modelo e disse apenas que é preciso estudar para definir o que é possível e o que o evento já não comporta mais. No entanto, ele destacou o formato adotado neste ano como “muito interessante”. “É um modelo muito mais barato, a nível de custo, e muito bonito. Quem está aqui pode dizer que é mais simples, mas é eficiente. Eu acho que todos temos que tentar tirar lições do Carnaval de 2019, mas não é verdade que a gente não está ao lado dos carnavalescos.”

Por fim, Alabarse ressaltou que será preciso diálogo para construir o novo modelo de gestão do evento. “Nós não vamos impor, nós temos que construir junto com a UECGAPA (União da Entidades Carnavalescas do Grupo de Acesso do Carnaval de Porto Alegre), junto com os carnavalescos. Não vou dar uma fórmula pronta. Não é assim que se faz o futuro, não é assim que se dialoga. O que foi colocado esse ano é o que o diálogo está acontecendo. A diretoria da UECGAPA tem todo o meu respeito, toda minha admiração, e a vontade de estar junto a eles”, acrescentou.


publicidade

publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895