Metallica, a banda que transforma em ouro tudo que toca

Metallica, a banda que transforma em ouro tudo que toca

O novo álbum da banda, "72 Seasons", será lançado nesta sexta-feira, dia 14 de abril

AFP

Metallica se estabeleceu como uma referência na indústria musical

publicidade

Eles começaram como uma banda aclamada pelos exigentes fãs do heavy metal, mas com o passar dos anos, o Metallica se estabeleceu como uma referência na indústria musical, como demonstra o seu novo álbum, guardado a sete chaves antes do lançamento mundial na sexta-feira, dia 14.

A última turnê do grupo californiano, que começou em 2016 e teve que ser interrompida em 2020 devido à pandemia de covid-19, registrou mais de US$ 400 milhões (cerca de R$ 2 bilhões) em bilheteria, de acordo com a revista Forbes.

"O Metallica faz parte de um número limitado de bandas que atraem um público mais amplo do que seus fãs", explica à AFP Ben Barbaud, criador do Hellfest, um dos principais festivais de metal da Europa, que recebeu 420.000 espectadores no ano passado.

Os integrantes da banda são caras "relaxados", mas cercados "por um maquinário impressionante, uma equipe de quase 100 pessoas", acrescenta.

 Ingressos exclusivos 

Para a sua próxima turnê, que começa em abril, na Europa, o Metallica reforçou o investimento no aspecto comercial, com passaportes ultraVIP de mais de US$ 7 mil (quase R$ 36 mil), para oito pessoas e dois dias de shows.

Mais afastados de sucessos do início da carreira como o álbum "Kill 'em all" (1983), um símbolo do thrash metal, suas produções mais recentes têm sido igualmente grandiosas.

A banda ainda adquiriu recentemente uma fábrica de vinis, cujas voltaram a superar as de CDs nos Estados Unidos.

"A banda virou uma espécie de monstro do rock", diz Luc Frelon, programador da webrádio francesa Fip Metal.

De tocar para homens de cabelos compridos e tatuados, o grupo passou a estampar outdoors reluzentes e a colaborar com grandes estrelas como Lady Gaga, em shows como o realizado em homenagem a Freddie Mercury, vocalista do Queen.

Os fundadores do Metallica, James Hetfield, vocalista e guitarrista, e Lars Ulrich, baterista, reconhecem que tudo mudou em 1991, com o sucesso do "Black Album".

Foi o aclamado quinto disco, com músicas como "Enter Sandman" e "Nothing Else Matters", que apresentou a banda para o grande público.

Atualmente, estas canções contam com mais de 1 bilhão de streamings no Spotify.

O álbum foi relançado em 2021, com uma versão estendida com mais de 50 músicas e conta com a colaboração de artistas como Elton John e Juanes.

Recentemente, uma das canções mais famosas do grupo, "Master of Puppets" (1986), ganhou ainda mais notoriedade ao integrar a trilha sonora da temporada mais recente da série da Netflix "Stranger Things".

 72 seasons 

O próximo álbum da banda se chama "72 seasons" ("72 temporadas") e será lançado nesta sexta-feira (14).

Mas para que os críticos musicais pudessem escutá-lo em primeira mão, precisaram deixar seus celulares em um local reservado da gravadora para a qual foram convidados e foram obrigados a assinar um termo de confidencialidade.

Os fãs mais fiéis do Metallica ainda poderão ouvir o disco um dia antes, na quinta-feira (13), em alguns cinemas selecionados ao redor do mundo.

Entre as 12 faixas, alguns futuros "sucessos" de arena já foram revelados, como "You must burn!".

O primeiro single divulgado, “Lux Æterna”, ganhou videoclipe dirigido por Tim Saccenti. Veja: 


Mais Lidas

Guia de Programação: a grade dos canais da TV aberta desta quinta-feira, dia 18 de julho de 2024

As informações são repassadas pelas emissoras de televisão e podem sofrer alteração sem aviso prévio

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895