Netflix anuncia compra da editora de quadrinhos Millarworld

Netflix anuncia compra da editora de quadrinhos Millarworld

Empresa foi criada por Mark Millar, responsável pelas HQs "Guerra Civil", na Marvel, e "Kick-Ass"

AE e Correio do Povo

Netflix publicou vídeo nas redes sociais anunciando a novidade

publicidade

O serviço de streaming Netflix anunciou nesta segunda-feira que comprou a editora de quadrinhos Millarworld, criada pelo cartunista Mark Millar, o responsável pelas HQs "Guerra Civil", na Marvel, e "Kick-Ass", em sua própria companhia. A aquisição é a primeira da empresa desde que foi fundada. 

Além de comprar os direitos das histórias, a empresa agora é dona da editora dos quadrinhos em si. A novidade foi compartilhada nas redes sociais da plataforma com um vídeo que reúne capas de diversos títulos: "Tudo começou com um sonho. A Netflix acaba de comprar a Millarworld", diz o texto.


O plano da Netflix e da Millarworld é levar para o streaming um universo baseado nos quadrinhos de Millar, com filmes, séries, programas infantis e animações. "Esta é a terceira vez na história que uma grande companhia de quadrinhos é comprada neste nível", lembrou Mark Millar em comunicado oficial. Antes desta compra, vieram a Warner Bros. com a aquisição da DC Comics e a Disney com a Marvel Comics.

No mesmo comunicado, o chefe de conteúdo da Netflix, Ted Sarandos, compara Mark Millar ao lendário Stan Lee. "Como criador e reinventor de alguns dos mais memoráveis personagens da história recente, como os Vingadores da Marvel e as franquias 'Kick-Ass', 'Kingsman', 'Wanted' e 'Reborn', Mark é o mais próximo que se pode chegar de um Stan Lee dos dias atuais", afirmou.

Os valores da compra não foram revelados por nenhuma das partes. Em seus quase 20 títulos, a Millarworld já teve três levados aos cinemas: "Wanted", "Kick-Ass" e "Kingsman". Juntos, filmes baseados nas três histórias arrecadaram quase um bilhão de dólares nos cinemas.

Mais Lidas

Guia de Programação: a grade dos canais da TV aberta desta quarta-feira, dia 1 de maio de 2024

As informações são repassadas pelas emissoras de televisão e podem sofrer alteração sem aviso prévio

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895