Produções brasileiras concorrem aos Prêmios Platino Xcaret 2020
capa

Produções brasileiras concorrem aos Prêmios Platino Xcaret 2020

Este ano o evento retorna à terras mexicanas

Por
Marcos Santuario

"Bacurau" recebeu cinco indicações no Prêmios Platino Xcaret do Cinema Ibero-americano


publicidade

Foram divulgados, nesta quinta-feira, os filmes pré-indicados para representar o Brasil na sétima edição dos Prêmios Platino Xcaret do Cinema Ibero-americano, que vai acontecer no mês de maio no México.

Espécie de Oscar do cinema iberoamericano, os organizadores do evento anunciaram que "A Vida Invisível", de Karim Aïnouz, e "Bacurau", de Kleber Mendonça Filho e Juliano Dornelles, são as produções brasileiras que mais pré-indicações receberam: cinco cada uma. A Grande Gala será celebrada no dia ‪3 de maio‬ no Teatro Gran Tlachco del Parque Xcaret (Riviera Maya, México), com transmissão ao vivo pelo Canal Brasil e pela Warner/TNT para outros países.

Os Prêmios Platino Xcaret do Cinema Ibero-americano são promovidos pela EGEDA (Entidad de Gestión de Derechos de los Productores Audiovisuales), com a FIPCA (Federación Iberoamericana de Productores Cinematográficos y Audiovisuales), com o apoio das Academias e Institutos do Cinema Ibero-americanos, Latis Artis e a Fundação AISGE.

Edições anteriores do prêmio já foram realizadas na Espanha, no México e no Uruguai. Este ano o evento retorna a terras mexicanas.  
 
Na categoria Melhor Filme Ibero-americano de Ficção foram pré-selecionados "A Vida Invisível", de Karim Aïnouz; "Bacurau", de Kleber Mendonça Filho e Juliano Dornelles; e "Deslembro", de Flávia Castro. Na categoria de Melhor Direção concorrem Karim Aïnouz, por "A Vida Invisível"; e Kleber Mendonça Filho e Juliano Dornelles, por "Bacurau".
 
Carol Duarte, por "A vida Invisível" e Andrea Beltrão, por "Hebe: A Estrela do Brasil", foram pré-indicadas à Melhor Interpretação Feminina. Para Melhor Interpretação Masculina, os nomes pré-indicados foram os de Silvero Pereira, por "Bacurau" e Marco Nanini por "Greta".
 
Na categoria de Melhor Documentário de Longa Metragem, a pré-seleção optou por "Bixa travesty", de Kiko Goifman e Claudia Priscilla; "Democracia em Vertigem", de Petra Costa; e "Torre das Donzelas", de Susanna Lira. Já na categoria Melhor Obra de Estreia em Ficção, os pré-selecionados foram  "Azougue Nazaré", de Tiago Melo; e "Temporada", de André Novais Oliveira.
 
Para o Melhor Longa Metragem de Animação, os escolhidos na pré-seleção foram "A Cidade dos Piratas", de Otto Guerra; "A Princesa de Elymia", de Silvio Toledo; "Cine Cartoon Apresenta: Especial Oswaldo", de Pedro Eboli; "Guaxuma e outras historias", de Nara Normande; e "Tito e os Pássaros", de Gustavo Steinberg, Gabriel Bitar, e André Catoto. Para o Prêmio de Reconhecimento ao Cinema de Valores, "Carcereiros" de José Eduardo Belmonte.
 
As minisséries ou telesséries começaram a ser premiadas em 2017, e em 2018 se incorporaram os prêmios de Melhor Interpretação Masculina e Feminina. Para 2020, teremos mais duas categorias: Melhor Coadjuvante Masculino e Feminino.

Os pré-indicados brasileiros são: "Hebe", "Segunda Chamada" e "Sintonia" para Melhor Minissérie; Seu Jorge, por "Irmandade"; João Pedro Carvalho por "Sintonia"; Andrea Beltrão, por "Hebe"; e Marjorie Estiano, por "Sob Pressão" para Melhor Interpretação. Para Melhor Coadjuvante, Lee Taylor, por "Irmandade", Christian Malheiros, e Bruna Mascarenhas, por "Sintonia"; e Linn Da Quebrada, por "Segunda Chamada".
 
Outros brasileiros pré-indicados: Música Original – Fábio Goes por "Turma da Mônica, Laços"; Tiago Melo, Mestre Anderson Miguel, Tomaz Alves Souza por "Azougue Nazaré". Melhor Roteiro: Armando Praça por "Greta"; Kleber Mendonça Filho e Juliano Dorneles por "Bacurau"; Murilo Hauser, Inês Bortagaray e Karim Anouz por "A Vida Invisível".

Melhor Montagem: André Sampaio por "Azougue Nazaré". Melhor Direção de Arte: Luciane Nicolino por "Hebe, a Estrela do Brasil". Melhor Fotografia: Heloísa Passos por "Deslembro"; Inti Briones por "Hebe, a Estrela do Brasil". Melhor Edição de Som: Ricardo Cutz por Bacurau; Waldir Xavier por "A Vida Invisível". 


Segundo os organizadores, para a edição deste ano foram avaliadas cerca de mil produções. No dia 12 de fevereiro, na Cidade do México, será conhecida a short-list com as 20 candidatas por categoria e em março a lista final, com quatro candidatos para cada categoria.