Sean Penn apresenta novo documentário "Superpower" em Festival de Berlim

Sean Penn apresenta novo documentário "Superpower" em Festival de Berlim

A produção sobre a Ucrânia foca no presidente Volodimir Zelensky

AFP

Em coletiva de imprensa, ator e diretor americano conta sobre o interesse inicial pela figura do presidente ucraniano, também ex-comediante

publicidade

O ator e diretor americano Sean Penn apresentou neste sábado (18), no Festival de Berlim, seu novo documentário "Superpower", uma produção sobre a Ucrânia que foca no presidente Volodimir Zelensky, ex-comediante que se transformou em um símbolo mundial de resistência.

Penn estava em Kiev para as filmagens do documentário quando os primeiros mísseis russos atingiram o país em 24 de fevereiro de 2022, alterando completamente o cronograma de gravações.

Conhecido por seu ativismo, o ator contou como o interesse inicial pela figura deste comediante que se tornou presidente se transformou em uma 'obsessão'.

"Foi uma forma comovente de conhecer alguém", explicou em coletiva de imprensa.

"Além do nascimento dos meus filhos”, confessou, “aquele encontro foi um dos grandes momentos da minha vida, sentir aquele coração cheio de coragem”, acrescentou.

A decisão do presidente ucraniano de não deixar seu país em meio aos confrontos gerou repercussão mundial e o aumento de sua popularidade na Ucrânia, que, inicialmente, chegou a expressar ceticismo acerca do ex-comediante.

Admiração essa compartilhada por Penn, que retornou ao país inúmeras vezes para filmar a situação no leste do território ucraniano, os danos causados pelos bombardeios e para dar voz a Zelensky dentro e fora de seu refúgio, sempre vestido com um uniforme militar.

Duas vezes ganhador do Oscar, o ator transmite uma mensagem pró-Ucrânia no filme.

"Está claro que a palavra 'propaganda' pode ser usada para depreciar, o que para mim é a verdade sobre a unidade absoluta da Ucrânia (...) Fizemos um filme totalmente tendencioso porque essa foi a verdadeira história que encontramos", enfatizou, se orgulhando de ser considerado um "propagandista".

Tanto Penn quanto Zelensky estiveram na gala de abertura do festival na última terça-feira (14).

O presidente ucraniano fez uma transmissão ao vivo de Kiev para pedir aos aliados que impeçam a Rússia de construir "o mesmo muro" que dividiu Berlim por décadas.

A 73ª edição do festival dá atenção, em especial, à Ucrânia e ao Irã, onde a repressão do regime levou vários cineastas à prisão. São 18 obras com o tema voltado aos dois países.


Mais Lidas

Guia de Programação: a grade dos canais da TV aberta deste domingo, dia 21 de abril de 2024

As informações são repassadas pelas emissoras de televisão e podem sofrer alteração sem aviso prévio

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895