Teatro adulto

Teatro adulto

Mostra Umbu das Artes e "TOC - uma Comédia Obsessiva Compulsiva" neste domingo (28)

Vera Pinto

Dramaturgia de ‘A Vó da Menina’ foi construída a partir do relato de mulheres com mais de 65 anos. Em cena, as atrizes Sandra Dani e Laura Hickmann

publicidade

A Mostra Umbu das Artes, que promove obras audiovisuais criadas por grupos teatrais de Porto Alegre durante a pandemia, segue sua programação na Cinemateca Capitólio (Demétrio Ribei-ro, 1085). Às 17h deste domingo tem bate-papogratuito entre os profissio-nais envolvidos e o público sobre os processos de criação. E às19h, exibição dos filmes, com acesso mediante apresentação do passaporte vacinal e uso obrigatório de máscaras.

Das Companhias Nômade e Solos & BemAcompanhados, "Classe Cordial" aborda a exclusão manicomial e investiga histórias, escombros esilêncios. A produção se organiza através de vozes ocultas, arestas e invisibilidades, desvelando uma estrutura social irregular e autoritária, que se esconde sob uma face altiva e benevolente. O projeto Gompa assina "A Vó da Menina", cuja protagonista é uma senhora que vive sozinha em sua casa e tem sua autonomia questionada devido à idade. Na pandemia, a neta passa a ser seu elo com o mundo. "Desmedida Noite", da Cia. Rústica, é uma releitura do espetáculo "Desmedida Naichty Club", que celebra a diferença e os desvios dos padrões de conduta a partir do imaginário da noite de boates e clubes baratos, noites transviadas, fora da ordem na capital gaúcha. Como caber em um mundo de exclusão e violência? Em cena, recortes sobre a desmedida do peso, do tempo, do excesso, da raiva e do amor.

Escrita por Artur José Pinto edirigida por Lutti Pereira, "TOC - uma Comédia Obsessiva Compulsiva" se despede neste domingo, às 18h, no Theatro São Pedro (Praça da Matriz, s/nº). Quatro personagens com diferentes tipos de transtornos se encontram em um improvável consultório, onde esperam o terapeuta, para uma sessão de psicoterapia. Eles compartilham suas vidas e desenvolvem uma estranha relação. O espetáculo enfatiza o quanto os encontros podem ser potentes, terapêuticos e transformadores. Ingressos no local ou site do TSP.


publicidade

publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895