Teatro local destaca adaptação de Machado de Assis

Teatro local destaca adaptação de Machado de Assis

“O Bruxo” tem apresentação gratuita pelo projeto Arte Sesc – Em Casa com Você. Também na agenda cênica local, “Louça Cinderela”, que encerra temporada neste domingo

Marcio Meneghell interpreta Machado de Assis, em "O Bruxo"

publicidade

O Núcleo Rindo à Toa apresenta gratuitamente neste domingo, às 16h, a adaptação do espetáculo “O Bruxo” (foto), dentro da programação do projeto Arte Sesc – Em Casa Com Você. Uma viagem fantástica ao melhor da literatura nacional é o que propõe a obra, com texto e direção de Edson Bueno. A transmissão será feita pelo Facebook e Youtube @sescrs. 

O ator Marcio Meneghell dará vida à persona de Machado de Assis, contando à plateia seus contos, pensamentos e ideias. Sua interpretação persegue o humor cáustico, inteligência, sagacidade e talento do maior romancista brasileiro, dotado de uma percepção apurada da alma brasileira. “O Bruxo” é composto por contos e o protagonista, um contador de histórias é o próprio Machado de Assis, depois de morto. Essa analogia aproxima o espectador do universo absurdo e incrível presente em seus textos. “Encenar Machado de Assis é prêmio para artistas e público. Assistir Machado de Assis é experimentar o melhor da arte e compreender que de sua literatura ninguém sai incólume. É experiência para o resto da vida!”, declara o diretor, Edson Bueno.

A Cia. Gente Falante encerra neste fim de semana a temporada de “Louça Cinderela”, nas celebrações de seus 30 anos, exibida na hora do chá das cinco, das 17h às 21h. Com duração de 15min, tem ingressos à venda pela plataforma sympla.com.br/casadaesquina. Inspirada na obra dos Irmãos Grimm e Charles Perraut, o grupo gaúcho criou uma original versão, feita com teatro de objetos do conto da “Gata Borralheira”. Aqui, príncipes e princesas ganham vida nas figuras de louças antigas e raras, animadas com maestria por Eduardo Custódio e Paulo Fontes, em uma celebração muito delicada do chá das cinco, para brindar os espectadores com aspectos relevantes da essência humana.

 

 

 


publicidade

publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895