"Tem Música na Taba!" oferece shows gratuitos em Porto Alegre
capa

"Tem Música na Taba!" oferece shows gratuitos em Porto Alegre

Apresentações que integram programação cultural serão exibidas até terça-feira

Por
Correio do Povo

"Volto Pra Te Ver" canta clássicos do samba e MPB na primeira noite

publicidade

A programação cultural “Tem Música na Taba!” promove shows gratuitos, nesta segunda-feira e terça-feira, sempre às 20h, na Terreira da Tribo (Santos Dumont, 1186). O som desta segunda fica por conta da banda Volto Pra Te Ver cantando clássicos do Samba e da MPB, num encontro musical que traz ao público uma sonoridade apurada somada à alegria de jovens amantes da música popular brasileira.

A noite de terça-feira conta com a participação de vários artistas. Andrei da Silva mostra o seu projeto "DaSilva", com música autoral de resgate à ancestralidade da maior família brasileira: os “DaSilva”. O artista apresenta músicas autorais que expressam seu olhar sobre o cotidiano da cidade.

Participa também o poeta, cantor e compositor paraense Rafael Sarmento com seu trabalho autoral que transita entre a poesia falada e o cancioneiro popular, com pitadas de cada ritmo que já ouviu na vastidão do país. O atuador e músico Roberto Corbo compartilha suas canções para peças teatrais e alguns exercícios cênicos das oficinas de teatro da Terreira da Triboe.

O show “Entre o Acorde e o Palco”, violão e voz, ainda em processo de criação, é um apanhando de mais de 20 anos de pesquisa. Junto a Roberto, no palco, seu convidado é Daimar Oliveira, baixista da banda “Móveis de Escritório”.

“Tem Música na Taba!” faz parte da campanha “Terreira da Tribo – Eu Apoio!”, com o apoio coletivo e permanente que a Tribo lançou na plataforma virtual da Benfeitoria como forma de manutenção do seu espaço. Com 35 anos de existência, a Terreira da Tribo de Atuadores Ói Nóis Aqui Traveiz é hoje um dos principais centros de investigação cênica do país. Foi criada em 1984 e já esteve estabelecida nos bairros Cidade Baixa, Navegantes e, agora, São Geraldo.

O grupo sempre ocupou prédios privados, pagando alugueis, e se encontra num momento dramático para conseguir viabilizar a sua existência. Além de ser o espaço sede do grupo, a Terreira é o teatro onde são realizadas encenações e mostras pedagógicas com exercícios cênicos são realizadas. Informações sobre a campanha pode, ser obtidas pela internet pelo site do evento