Troy Kotsur leva Oscar de coadjuvante: ator surdo se faz ouvir

Troy Kotsur leva Oscar de coadjuvante: ator surdo se faz ouvir

Estrela do teatro dedicou premiação inédita à comunidade surda

AFP

Ator tem extensa carreira teatral

publicidade

Troy Kotsur fez história neste domingo ao se tornar o primeiro ator surdo a ganhar um Oscar, conquistando os membros da Academia como pai de uma família unida no drama independente "No Ritmo do Coração". Kotsur, 53, construiu uma carreira que se estende por décadas e inclui papéis de protagonista na Broadway, bem como participações no cinema ao lado de nomes como Jim Carrey.

Mas foi seu trabalho em No Ritmo do Coração juntamente com Marlee Matlin - única atriz surda a ganhar um Oscar - que o catapultou para esse marco histórico em Hollywood. "Só queria dizer que isso é dedicado à comunidade surda. Este é o nosso momento", expressou o ator com sinais, traduzido por um intérprete.

"É incrível estar aqui. Não consigo acreditar que estou aqui", declarou, em um discurso emocionado. Ele disputou a estatueta de ator coadjuvante com Jesse Plemons e Kodi Smit-McPhee (ambos por "Ataque dos Cães"), Ciarán Hinds ("Belfast") e J.K. Simmons ("Apresentando os Ricardos").

Surdo de nascimento, o ator dá vida no filme a Frank Rossi, homem cuja família, dedicada ao negócio da pesca, passa por dificuldades devido à burocracia e às mudanças climáticas. A família enfrenta o desafio adicional de três de seus membros serem surdos em uma comunidade da classe trabalhadora, onde as autoridades não estão dispostas a abrir exceções devido à sua falta de audição.

Para se comunicarem com esse mundo, os Rossi contam com a filha "Ruby" (papel da jovem estreante Emilia Jones), a única que pode ouvir, mas que tenta conciliar sua função familiar com suas próprias ambições de fazer carreira como cantora.

O filme se tornou um fenômeno instantâneo após o festival de cinema independente de Sundance de 2021, onde estreou e abriu uma guerra de apostas que a plataforma Apple TV+ venceu com um valor recorde de US$ 25 milhões.

O serviço de streaming lançou o filme em todo o mundo no verão boreal, e Kotsur, figura recorrente no Teatro de Surdos do Oeste, em Los Angeles, e conhecido na TV por suas participações em "The Mandalorian" e "CSI: NY", passou a receber aplausos intermináveis.

O caminho de Kotsur para o Oscar começou no mês passado, quando o Sindicato de Atores dos Estados Unidos o premiou como melhor ator coadjuvante. Antes de o filme ganhar naquela noite o prêmio máximo do sindicato para o melhor elenco, Kotsur agradeceu à Apple por acreditar "nos atores surdos e por escolher de forma autêntica atores que são surdos".

Casado com uma atriz e pai de uma filha, Kotsur subiu mais um degrau ao receber um Oscar de uma indústria que demorou a ouvir a comunidade surda.


Mais Lidas


Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895