Universo feminino é destaque em espetáculos do Porto Verão Alegre

Universo feminino é destaque em espetáculos do Porto Verão Alegre

Dirigido por Guadalupe Casal, "Mulheragem" reúne sete atrizes que abordam violências sofridas por elas

Correio do Povo

"Mulheragem" está em cartaz de hoje a domingo, às 20h, no Teatro Bruno Kiefer

publicidade

Com direção de Guadalupe Casal, “Mulheragem” é composto por sete solos curtos, escritos pelas sete atrizes, que refazem a memória de mulheres na história e denunciam as violências cometidas contra elas. Em cartaz de hoje a domingo, às 20h, no Teatro Bruno Kiefer (Casa de Cultura Mario Quintana), traz estas personalidades poderosas e inquietas, que foram protagonistas, mesmo em épocas contraditórias, lutando por seus direitos e conquistando seus espaços. 

Já Juliana Kersting, em “Danke", conta a história da ativista e guerrilheira alemã Ulrike Meinhof, que fundou e integrou o Grupo Baader-Meinhof, organização armada de extrema-esquerda Fração do Exército Vermelho. É abordado desde o dia em que ela é presa até seu suposto suicídio.

Pequenas e grandes violências

Em “Todas Nós”, por sua vez, Iassanã Martins menciona as pequenas e grandes violências sofridas pelas mulheres, ao não poderem sair na rua por medo, terem que criar suas crianças sozinhas, apanharem do marido, entre outros percalços. Juliana Wolkmer se baseia na vida de Camille Claudel (1864-1943), uma artista que desafiou seu tempo em “Camile no Exílio”.

E Juçara Gaspar se espelha na cantora Violeta Parra, em “Volver a Violeta”, tendo como base suas canções, escritos e entrevistas, em um testemunho de memória e resistência. Também sobem ao palco Daniele Zill, Manuela Miranda e Silvana Rodrigues. 

Capacidade feminina

Sem desabonar os méritos das conquistas femininas até hoje, a mulher moderna se dá ao luxo de rir de si mesma, apontar as armadilhas que o poder lhes trouxe e as contradições que aparecem a todo o momento. Em “Manual Prático da Mulher Moderna”, três doutoras em comportamento feminino, em um seminário, desenvolvem a tese “O Comportamento Feminino Moderno Diante da Crise”, em que questionam, com muito humor, a capacidade feminina de conciliar inúmeros papéis.

Dirigida por Patsy Cecato, a peça está no Teatro Santa Casa (Independência, 75), apenas de hoje a domingo, sempre às 20h. Sobem ao palco Elgert, Mariana del Pino, Nina Eick e interpretando os papéis masculinos, Rafael Albuquerque. 


Mais Lidas

Guia de Programação: a grade dos canais da TV aberta desta terça-feira, dia 23 de julho de 2024

As informações são repassadas pelas emissoras de televisão e podem sofrer alteração sem aviso prévio

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895