Força feminina
capa

Força feminina

"As Golpistas" evoca a crise financeira que abalou Wall Street em 2008, sob a ótica feminina

Por
Chico Izidro

Jennifer Lopez, com seus 50 anos, mostra muita sensualidade e beleza, ao lado de Constance Wu


publicidade

O filme "As Golpistas" (Hustlers), dirigido por Lorene Scafaria, evoca a crise financeira que abalou Wall Street em 2008, sob a ótica feminina. A trama mostra a ex-striper Destiny (Constance Wu) concedendo entrevista para a jornalista Elizabeth (Julia Stiles), da New York Magazine - sim, a história é verídica, baseada em reportagem escrita por Jessica Pressler na publicação.

Tendo de sustentar uma filha pequena e a avó, já idosa, Destiny não tinha muita desenvoltura para agarrar a profissão. Até que conheceu em uma boate Ramona (Jennifer Lopez), ícone da profissão e que se tornou sua grande amiga e mentora. Elas ganharam muito dinheiro se apresentando para os engomadinhos de Wall Street. Porém quando ocorreu a crise em 2008, a clientela praticamente desapareceu. Como já estavam em um estilo de vida alto, tiveram de criar um plano.

E ao lado de outras strippers e com a conivência de donos de boates e restaurantes, vão atrás de homens em restaurantes para, após drogá-los, faturar em cima de seus cartões de crédito. A história tem mulher pelada, sim, mas não existe apelação, apenas é realista. E Jennifer Lopez, com seus 50 anos, ainda bate um bolão, mostrando muita sensualidade e beleza. "As Golpistas" se mostra um ótimo filme, escapando de armadilhas que poderiam tê-lo levado para outro lado.


Leia demais posts do blog