Gosto pelo bizarro
capa

Gosto pelo bizarro

Animação "A Família Adams" mostra a formação da trupe

Por
Chico Izidro

Gomez e Mortícia são os pilares dos Addams

publicidade

A musiquinha com o estalar de dedos é clássica e abre a animação "A Família Adams" (The Addams Family), direção de Conrad Vernon, Greg Tiernan, e que conta a origem da formação da trupe, formada por Gomez, Mortícia, Vandinha, Feioso, Tio Chico, Tropeço e Mãozinha. E tenta apresentar a lição de que devemos sempre aceitar o diferente.

Tudo começa durante o casamento de Gomez e Mortícia. A população da cidade onde eles moram decidem expulsar aquelas pessoas estranhas, que têm atração por coisas mórbidas. O casal foge e no caminho acaba encontrando o mordomo Tropeço, e logo em seguida, a mansão abandonada e mal-assombrada onde decidem recomeçar as suas vidas. Anos depois, Gomez e Mortícia, já pais, vivem apaixonados pela mansão.

Os filhos herdaram os costumes e hábitos dos pais. Feioso, porém, passa boa parte do tempo tentando fazer armadilhas para Gomez. Já Vandinha, mais velha, quer descobrir o que está além dos portões e da neblina da mansão, enfim, conhecer o mundo. Afinal, lá fora existem pessoas que levam uma vida normal, para os Addams, no entanto, anormal. E aí que reside a graça de mostrar a convivência entre diferentes.

O que, convenhamos, hoje em dia está tão em desuso. Infelizmente. Então o filme tenta passar isso, que devemos aceitar todos. Isso é legal. Xó, preconceito.

Leia demais posts do blog