Mistura de tramas
capa

Mistura de tramas

"Calmaria" (Serenity), dirigido por Steven Knight, tem uma primeira parte instigante, lembrando alguns clássicos noir, mas na metade da trama surge outra estória.

Por
Chico Izidro

O capitão de um barco de pesca (Matthew McConaughey) tem um passado misterioso que está prestes a vir à tona.

publicidade

O filme tem uma primeira parte instigante, lembrando alguns clássicos noir. Falo de "Calmaria" (Serenity), dirigido por  Steven Knight, trazendo no elenco  Matthew McConaughey, Anne Hathaway, Diane Lane e Djimon Hounsou. O longa provoca a curiosidade, traz um suspense que prende o espectador.

Matthew McConaughey vive Baker Dill, um sujeito pacato, que vive da pescaria e de levar turistas para passear em seu barco numa ilha do Caribe. Seu grande objetivo é pescar um atum gigantesco, que lhe assombra, e passa os tempos de folga na cama de Constance (Diane Lane), a mulher mais linda do pedaço. Até que um belo dia recebe a visita de sua ex, Karen (Anne Hathaway), atuando como uma femme fatale.
Os dois tiveram um relacionamento e um filho, Patrick (Rafael Sayegh). Mas ela deixou Baker quando ele foi servir na Guerra do Iraque. Então Karen casou com um sujeito mafioso e agressivo, que a espanca, Frank Zakarias (Jason Clarke), e ainda ameaça o garoto, que passa os dias trancado em seu quarto jogando vídeo-game. E Karen tem uma proposta. Frank chegará a ilha dentro de alguns dias para pescar. Assim, Baker levaria Frank para passear no barco e o mataria, recebendo em troca alguns milhões de dólares.

Até aí o filme flui tranquilamente, prendendo a atenção. E então se transforma em uma outra história, completamente diferente e desnecessária, trazendo elementos de fantasia e ficção científica - numa espécie de pegadinha desagradável para o espectador. Uma mistureba incompreensível, que não vou adiantar aqui para não praticar spoiler...