Terror desnecessário
capa

Terror desnecessário

"O Grito" é um remake que não precisava ser feito

Por
Chico Izidro

Demián Bichir, como um policial, não consegue salvar o filme

publicidade

"O Grito" (The Grudge), direção de Nicolas Pesce, é um remake do filme japonês der 2002, dirigido por Takashi Shimizu. E vamos combinar, não precisava. Simplesmente esta versão norte-americana destruiu a obra original. E olha que o elenco é incrível bom, com Andrea Riseborough, Demián Bichir, William Sadler, John Cho, Jacki Weaver e Lin Shaye.

A trama é simples: mãe e filho assombram e matam qualquer pessoa que entre na residência onde um crime aconteceu. O diretor Nicolas Pesce, então, decidiu entrelaçar a trama principal com secundárias, em diferentes épocas, porém, ligadas pela maldição. E incrivelmente o veterano Sam Raimi está na produção!!!

Aqui, uma mãe volta do Japão para os Estados Unidos. E em Tóquio ela esteve na casa amaldiçoada, carregando os espíritos juntos para a América do Norte. Possuída, ela mata o marido e a filha pequena em sua própria casa e depois se suicida. Que afinal, passou a ser amaldiçoada. Dois detetives tentam então entender os motivos dos assassinatos. Até se darem conta que a casa é amaldiçoada e eles passam a ser perseguidos pelos fantasmas.

Porém são vários problemas no filme, com idas e vindas no tempo, com alguns personagens não tendo o mínimo sentido de estarem ali. Um grande desperdício. Já na lista de um dos piores do ano. E estamos apenas em fevereiro.

Leia demais posts do blog