Escritoras criam revista virtual para incentivar a produção artística feminina
capa

Escritoras criam revista virtual para incentivar a produção artística feminina

Revista Matilda surgiu da paixão em comum de quatro amigas escritoras pela literatura

Por
Lou Cardoso

Escritoras são responsáveis pela produção, distribuição e divulgação da Revista Matilda


publicidade

Quatro amigas escritoras uniram a paixão pela literatura para criarem o seu próprio espaço de produção. Assim como "Matilda", protagonista da obra homônima de Roald Dahl, o mundo de Bianca Hennemann, Cindy da Rosa, Maria Maikele Homrich e Thaís Lehmann foi transformado pelo universo das letras e resultou no nascimento da Revista Matilda. 

A busca pela igualdade nas publicações e a falta de mulheres neste espaço literário provocou nestas jovens a criação da revista eletrônica. "Sabemos que em qualquer área, o espaço ocupado por mulheres é infinitamente menor do que o dos homens. Como profissionais, quando enxergamos esse déficit uma oportunidade. Se não tem o espaço, vamos criar!", disse uma das editoras da revista, Cindy. 

Com o apoio de fotógrafas e ilustradoras, as quatro formandas em Escrita Criativa criaram o espaço online para que as produções literárias de outras mulheres também fossem valorizadas e disseminadas. Através da revista, as escritoras buscam incentivá-las com a publicação de seus textos, sendo eles em forma de prosa ou poesia.

"Nosso intuito sempre foi dar espaço para escritoras serem ouvidas, mas sabemos que é preciso um esforço consciente para não criarmos uma bolha. Queremos que as leitoras se sintam incluídas e se enxerguem nas colaboradoras da revista, então discutimos bastante sobre as atitudes necessárias para ser uma plataforma diversa. Entendemos que, além de estar aberta para a participação de todas as mulheres, é preciso ir em busca de pessoas que precisam desse espaço", afirmou Cindy. 

A revista é publicada, neste link, com periodicidade trimestral e com visualização gratuita. Para cada edição, a Matilda tem um tema regente, com o objetivo de estimular a criatividade das escritoras e também fazer o público refletir sobre a temática em questão. 

Com cinco edições já publicadas e disponíveis online, o grupo deseja, para o futuro, a possibilidade de uma edição impressa do projeto. "Entendemos que a nossa geração tem um vínculo muito grande com a internet, então vimos no online uma possibilidade de alcançar mais pessoas. Seria um sonho segurar a Matilda na mão!", projetou a editora.  

Um ano de Matilda 

Para comemorar um ano da Matilda, completado no dia 1º de julho, o grupo lançou o serviço da newsletter da revista com conteúdos exclusivos. Para receber, basta se inscrever neste link. Por causa da pandemia do novo coronavírus, as jovens precisaram adaptar alguns projetos para o futuro, mas conseguiram avançar em outros tópicos. 

Nessa quarentena, as meninas também estão recrutando mais uma integrante ao grupo. Para participar, basta seguir as regras disponíveis no Instagram da Matilda

"Para a gente é essencial se adaptar às novas necessidades e entender como o que acontece no mundo influencia a nossa bolha. Os nossos valores são o nosso maior guia e acredito que a Matilda ainda vai crescer muito junto com nossas leitoras!", garantiu Cindy. 

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Há exatos 12 meses eu nasci. Fruto de um desejo coletivo de quatro escritoras, eu surgi para ampliar o espaço das mulheres na literatura. Eu já nasci forte, mas ao longo do último ano eu entendi que somos ainda mais fortes quando estamos armadas com o carinho de quem nos quer bem. Eu cresci segurando na mão de muitas pessoas incríveis que me apoiaram nesse andar trêmulo e hoje eu agradeço a cada um de vocês que me proporcionaram estar aqui hoje. Essa edição foi feita com um carinho muito grande, pensando em como explicar tudo o que se passou nesses meses. Pela primeira vez teremos dois temas: sonho e refúgio. O que resume muito bem essa trajetória. Espero que vocês amem assim como eu. E que venham mais 20 anos, a gente aguenta, né!? 💜 (a edição pode ser acessada pelo link da bio)


Uma publicação compartilhada por Matilda (@revistamatilda) em