Marca argentina se inspira na cultura gaúcha
capa

Marca argentina se inspira na cultura gaúcha

Grife Gaucho fez sua estreia na passarela do New York Fashion Week em setembro

Por
Correio do Povo

Marca desfilou na última edição do New York Fashion Week

publicidade

Inspirada na cultura gaúcha, a marca argentina Gaucho - Buenos Aires lançou em setembro a coleção primavera-verão 2020, DÉJÀ-VU N°3, na New York Fashion Week. Inspirada em silhuetas e looks do final dos anos 60 e início dos 70, os tecidos vaporosos e etéreos evocam pensamentos sobre a leveza do espaço. 

Gaucho - Buenos Aires é uma marca posicionada na ideia do luxo nativo e carrega na essência a cultura gaúcha. Entre as peculiaridades, investe num time expressivo que envolve gaúchos Argentinos e Brasileiros.

O marketing, a imagem da marca e a presença online está aos cuidados de um gaúcho natural de Bento Goncalves, Juliano de Rossi, que vive em Londres. Ao lado dele, a consultora de imagem gaúcha, Lela Diaz, residente em Porto Alegre e é a colaboradora instrumental da marca.

Lela foi responsável por acompanhar e supervisionar o desenvolvimento de artigos de couro e acessórios de luxo na fase de pré-lançamento. Para ela, a passagem pela New York Fashion Week foi importante para a marca ainda considerada nova no mercado. "Foi lançada em outubro do ano passado e já ter conseguido esta importância na NYFW, tem uma grande relevância. Falando de América do Sul, são poucas as marcas que conseguem chegar lá", falou. 

Esses uniram forças e talentos para juntos construírem uma expressão de cultura, caracteristicamente, Gaucha, estando conectados e presentes nas cidades de Nova Iorque, Buenos Aires, Londres e Porto Alegre.

Durante a estreia da marca na NYFW foram apresentadas as linhas prêat-à-porte de luxo, totalizando 36 looks para homens e mulheres, e uma linha de acessórios produzidos em couro, com destaque para o icônico Bolson Bag, fabricado com puro couro argentino, cuja sensação ultra-tátil resulta de uma técnica centenária de tingimento do couro completamente a base de vegetais, que valoriza o tingimento natural, reconhecidas em práticas utilizadas na campanha no início do século, que primam pelas melhores notas em sustentabilidade.