Realidade de refugiados sírios é inspiração para romance de estreia de escritora gaúcha

Realidade de refugiados sírios é inspiração para romance de estreia de escritora gaúcha

Andreia Schefer lança "Para Onde Vão as Borboletas à Noite" tocada por fotografia que emocionou o mundo

Correio do Povo

Andreia Schefer é professora de Literatura e Língua Portuguesa

publicidade

Inspirada em um grande drama da humanidade, os refugiados de guerra, a escritora hamburguense Andreia Schefer, 40 anos, construiu uma narrativa marcada pela emoção, sensibilidade e um intenso trabalho de pesquisa. "Para Onde Vão as Borboletas à Noite" é o romance de estreia de Andreia e conta a história de Nagib, de 12 anos, e seu melhor amigo Samir, os personagens desta narrativa que traz o drama dos refugiados sírios a partir do ponto de vista do menino.

A inspiração para escrever o livro - uma publicação independente - surgiu com a foto do menino Aylan Kurdi, encontrado morto na Turquia após atravessar o Mar Mediterrâneo com a família. "Desde que comecei acompanhar o drama dos refugiados sírios, esse tema passou a chamar a minha atenção. A foto de Ailan Kurdi chocou-me a ponto de querer saber mais sobre a saga dessas pessoas e escrever sobre elas", comenta a autora, que é professora, de Literatura e Língua Portuguesa.

Durante uma conversa com o marido, em casa, observando borboletas em seu quintal, veio a ideia da proposta do livro. Quando ele indagou "para onde vão as borboletas à noite", a escritora imediatamente associou a ideia à obra que escrevia. "Percebi que esse seria um bom título para meu livro, já que a história das borboletas monarcas é parecida com a dos refugiados", explica.

Foto: Divulgação / CP

"Para Onde Vão As Borboletas à Noite" será tema do debate de setembro do Leia Mulheres Novo Hamburgo, uma iniciativa mundial que valoriza a literatura feita por mulheres em várias cidades. No município, o grupo se reúne desde abril de 2019. Andreia Schefer reforça o quanto se sente feliz ao ser reconhecida em um espaço no qual a literatura feminina ganha, a cada dia, um novo significado. 

A autora planeja fazer um lançamento oficial da obra logo quando a pandemia passar. Por enquanto, para adquirir o livro, é possível entrar em contato com a autora pelo telefone 51 99244-6664 e ainda na Livraria Urso Polar, em Novo Hamburgo, (rua João Pessoa, 100, Pátria Nova). 


Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895