A fritura de Odair
capa

A fritura de Odair

Atirado na frigideira em fogo alto, Odair estava treinador com tempo de validade

publicidade

Alto, médio e baixo escalões do Inter não digeriram perder o título da Copa do Brasil para o Athletico-PR. 
Indicaram, mesmo que de forma tácita, o culpado, Odair Hellmann, fugindo de qualquer cumplicidade.
O abatimento contaminou o vestiário.
Atirado na frigideira em fogo alto, Odair estava treinador com tempo de validade podendo terminar antes do final do Brasileiro.
A impressão é esta: se foi o boi com a corda. O desânimo pós-Copa do Brasil invadiu o Brasileiro e infectou o restante do ano, que agoniza. Não há disposição para mais nada. É esperar 2020. 
A derrota de ontem para o modestíssimo CSA por 1 a 0 escancarou isto. O time até fez alguma coisa no primeiro tempo, meteu uma bola no poste, marcou dois gols, ambos bem anulados, mas ao levar o gol de pênalti, aos 18min finais, atirou a toalha.
Como reverter, retomar o foco numa vaga na Libertadores de 2020?
O vice de futebol Roberto Melo não confirmou Odair Hellmann no cargo.
Não cravou nem para domingo, quando o Inter encara o Santos.
Sinalizou que o clube procura treinador.
Se vai encontrar, são outros quinhentos. 
Melo concluiu ontem a fritura de Odair.
Não há mais clima para sua permanência.