CBF teria que garantir salários
capa

CBF teria que garantir salários

"Não vamos reduzir salários agora", afirma advogado dos atletas

publicidade

A Federação Nacional dos Atletas Profissionais de Futebol (FNAPF) rejeitou a  proposta da Comissão Nacional dos Clubes (CNC) de redução de 25% dos salários dos jogadores durante o período de paralisação do futebol. 
Numa expectativa otimista o futebol retorna em dois meses. 
Os pessimistas projetam o retorno em três meses.
Do advogado da Fenapaf, Décio Neuhaus:
"Não vamos reduzir salários agora".
Tem clube que não pagou o que tem do ano passado, como vou falar de redução? 
O que vamos dizer na contraproposta, que ainda vai passar por sindicatos e jogadores, é pedir ampliação das férias, receber mais rápido e ter garantias sobre os pagamentos”.
De quem viria a garantia? 
Os jogadores querem que a rica CBF, que faturou milhões no ano passado, seja a avalista deste acordo no caso dos clubes não pagarem o salário e a parcela de imagem no mês de março e ainda as férias a serem gozadas em abril. 
Fazem bem. 
A CBF tem grana e ser avalista não é nenhum favor.