Eleições no Grêmio
capa

Eleições no Grêmio

São 19 grupos políticos brigando por 180 vagas

publicidade

Sobre eleições para renovação de 50% da composição do Conselho Deliberativo do Grêmio quis saber o sentimento de um especialista no tema. 
Perguntei para o conselheiro Evandro Krebs, integrante do Movimento Grêmio Multicampeão, como está vendo o processo:
- Este é um dos processos mais difíceis de ser administrado na história recente da política do Grêmio. São 19 grupos políticos na disputa por 180 vagas. Há salientar a novidade do voto por aplicativo, o que deverá estimular e ampliar a participação do associado eleitor.
E a possibilidade de uma chapa única?
- O sucesso do desafio de uma chapa de unidade dependerá, além de uma boa condução pelos interlocutores, da vontade política dos movimentos na consolidação da pacificação do clube, algo até bem pouco tempo, inimaginável. 
- Terá que haver muita sensibilidade e bom senso de todos na convergência de interesses.
- Eu, particularmente, entendo que será possível, pois o Grêmio como um todo tem demonstrado maturidade crescente nas suas relações politico-institucionais. 
- Importante, também, que as pessoas entendam que unidade não significa subserviência ou conchavo, mas tão somente não dividir, mantendo-se a identidade e independência dos agentes construtores.
- Unidade é convergir esforços numa única direção, no nosso caso, no caminho das vitórias.