O melhor do pior da Lava Jato
capa

O melhor do pior da Lava Jato

Intercept mostra diálogos de novela

publicidade

 As revelações do site The Intercept dão o que falar ainda que queiram silenciá-las. Pode-se escolher os melhores e os piores momentos da Lava Jata. Não há como não se divertir com tantos detalhes de revista Caras. Deltan Dallagnol pediu para uma colega ser sua "laranja" numa jogada para manipular a opinião pública. Sérgio Moro impediu que o celular do malfadado Eduardo Cunha fosse confiscado. Cada capítulo é mais espantoso e inverossímil do que o anterior. Aceleração total.

Para mim, as conversas antológicas são estas:

“06:39:57 Moro – Está confirmado o jantar no Barroso?

10:04:51 Deltan – Ele acabou de confirmar. Estou adiantando meu voo porque terça estarei na comissão especial. Boa reunião amanhã c eles!!

12:29:19 Moro – Obrigado. Preciso do endereço e horário do jantar

13:48:37 Deltan – Não tenho ainda tb… passo assim que ele indicar…

13:48:54 Deltan – Lembrando que ele é carioca… talvez tenha convidado e não passe o endereço mesmo kkkk

16:38:29 Moro – Boa...”

Tem quem espinafre nordestino e quem implique com carioca. A pegada parece a mesma. O diálogo entre juiz e acusador revela algo literariamente análogo a um profundo papo de vestiário de pelada:

“20:08:40 Deltan – Copiei Vc de modo oculto em email em que envio endereço, repassando o convite.

20:49:17 Deltan – informo que a arte do convite da Palestra – ‘Democracia, corrupção e justiça: diálogos para um país melhor’, que ocorrerá no dia 10 de agosto, já está pronta, conforme link que segue abaixo. Ademais, indico que na segunda-feira estarei em contato para informar sobre o roteiro de atividades (refeições, aeroporto, translado).

22:26:27 Moro – Como foi no Jô?

22:29:11 Moro – Não recebi o email com endereço

22:43:39 Deltan – Ele quer que Vc vá, e seria bacana Vc ir… só não sei o timing rs. Da vez anterior que fui, eu fui mais no conteúdo. Nessa vez, tentei mesclar conteúdo com entretenimento e acho que o resultado foi bacana….

22:45:14 Deltan - Vou checar por que não foi e reenvio

22:51:41 Deltan – Pra mim dá como enviado… deve chegar amanhã, mas adianto por aqui.”

      O convite informal do ministro Luís Roberto Barroso é um exemplo de cordialidade, entendimento, elegância e parceria: “Caros Deltan, Moro, Oscar, Caio Mário e Susan: Tereza e eu teremos o imenso prazer em recebê-los para um pequeno coquetel/jantar em nossa casa, no dia 9 de agosto próximo, 3ª feira, às 20:30, em honra dos participantes do evento ‘Democracia, Corrupção e Justiça: Diálogos para um País Melhor’. Será uma reunião em traje casual, com a presença limitada aos organizadores do evento, o que inclui membros da minha assessoria e poucos dirigentes do UniCEUB. Com máxima discrição. Na medida do possível, desejamos manter como um evento reservado e privado. Estamos muito felizes de tê-los aqui”. Alegria recíproca e comemorada.

Mas Barroso não gostou de ver sua alegria compartilhada com todo o país: "É difícil entender a euforia que tomou muitos setores da sociedade diante dessa fofocada produzida por criminoso”, declarou. A transparência das redes sociais não combina com traje casual? O ministro tem muito a aprender com seu colega Marco Aurélio Mello para quem governos populistas de direita tendem para o autoritarismo.