Paris é uma festa do outono
capa

Paris é uma festa do outono

Por

publicidade

Paris parece nunca mudar.

A gente chega, olha para todos os lados e, mesmo quando nota uma loja nova ou uma reforma no aeroporto Rossy, fica com a impressão de que tudo continua igual. Até os barulhos de Paris são os mesmos.

Há um padrão conservado.

Paris nem sempre é uma festa.

Salvo uma festa de cores.

As cores do outono lembram pinturas impressionistas.

Não parecem verdadeiras de tão verdadeiras que são.

Nada parece mudar em Paris.

Ligo para um amigo.

Ele dispara:

– Já sabes da última?

– Qual?

– Tem uma nova polêmica na mídia.

Paris não seria Paris sem uma polêmica.

O presidente François Hollanda está em baixa. A esquerda o acusa de guinar para  direita, que o acusa de permanecer refém da esquerda.

A pergunta que ecoa para toda parte é aterradora:

– A França vai ser a nova Grécia?

Franceses orgulhosos respondem:

– Só como pátria da filosofia.

Ingleses atrevidos provocam:

– A França vive como parte da realeza britânica: acima dos seus meios.

Nas livrarias, franceses continuam comprando livros como se fizessem reservas de mantimentos para uma temporada de guerra. De certo modo, a guerra está declarada, uma guerra conjugal, com a Alemanha.

Os alemães exigem que a França cortem mais gastos públicos (56% do PIB francês contra 46% do PIB alemão)

Os franceses fazem "pouff!!!!"