Patrono em Nova Santa Rita
capa

Patrono em Nova Santa Rita

Feira do Livro faz o elogio do saber

publicidade

Sou patrono da Feira do Livro de Nova Santa Rita, munícipio da Grande Porto Alegre.

Fica a meia hora da capital.

Emancipou-se de Canoas.

Estive na abertura da Feira, em manhã ensolarada, diante de secretários municipais, vereadores, professores, alunos, do ex-prefeito Odone, o primeiro depois da emancipaçõ, e da atual prefeita, Margarete Simon Ferretti.

O livro é um totem. Em torno dele, reverencia-se um tipo de sociedade.

A sociedade da cultura, do saber e da educação.

A educação pode servir para reproduzir uma estrutura social desigual ou para emancipar e gerar mobilidade. O livro é a arma da emancipação.

*

Foto de Jesiel Saldanha.

Feiras de Livro sinalizam uma visão de mundo: o mundo da visão crítica e pluralista.

Ser patrono é uma maneira de dizer que acredito num futuro melhor.

O futuro que exige no presente virar página por página.

O resto é obscurantismo.