Por que Temer não cai?

Por que Temer não cai?

publicidade

Michel Temer é o presidente mais impopular da história do Brasil.

O desemprego no seu governo cresceu.

A reforma trabalhista tirou direito dos trabalhadores.

A imagem do Brasil no exterior é a pior possível.

O protagonismo internacional do Brasil é menor que o do ditador da Coreia do Norte.

Temer parece tão confiável ao mundo quanto Nicolás Maduro.

A Petrobras afundou-se de vez sob o comando do tecnocrata Pedro Parente.

A corrupção continuou a sua viagem pela realidade alucinante do cotidiano.

Denúncias contra o presidente crescem como erva daninha.

As provas de que o amigo Laranja Lima pagou a reforma da casa da sua filha erguem-se como uma sólida parede de pedra capaz de resistir aos impactos dos piores temporais.

Temer vive fora da realidade. Considera-se perseguido. Certamente pelos malfeitos.

Por que ele não cai? Motivos não faltam para antecipar a sua saída.

Mas ele não cai. Gesticula, aponta aquele dedo indecente, esbraveja.

Não cai por ser homem, branco, rico e de direita.

Não cai por fazer parte do clube que manda no Brasil desde sempre.

Não cai por ter feito o jogo do mercado com a sua Ponte para o Futuro.

Não cai por ter adquirido o apoio dos congressistas com a liberação de emendas e cargos.

Por que uma cruzada moral não o derruba? Porque o horror à corrupção no Brasil é seletivo.

Não cai por ter entregue o Pré-Sal às petroleiras estrangeiras.

Não cai por ter o apoio das instituições, que fecham os olhos aos horrores.

Por que o STF não autorizou a quebra do seu sigilo telefônico?

Por que a PGR não apresentou ainda uma terceira denúncia contra ele?

Não cai por ser minúsculo e servir a interesses que lhe espicham a figura.

O futuro certamente falará do breve período de Temer, o minúsculo.

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895