Boca Juniors anuncia saída de Guillermo Schelotto
capa

Boca Juniors anuncia saída de Guillermo Schelotto

Por

publicidade

Foto: Boca / Divulgação


O Boca Juniors anunciou nesta sexta-feira que Guillermo Barros Schelotto não seguirá como técnico do clube para 2019. O treinador tem contrato encerrando em 31 de dezembro e não terá o vínculo renovado.

 

A saída de Schelotto era esperada até mesmo em caso de vitória do Boca sobre o River na Superfinal da Libertadores. Há dois anos e meio no comando do clube, o ciclo do treinador era dado como encerrado desde antes da partida em Madri. A decisão de saída foi anunciada em pronunciamento conjunto de Guillermo e o presidente xeneize Daniel Angelici nesta tarde.

 

“Não tenho palavras para descrever o apoio do torcedor. Não posso esquecer a despedida quando fomos para Madri, quando eles lotaram a Bombonera em um treino e na ida da final da Libertadores. Muito obrigado aos torcedores. Vivi isso como jogador e agora como técnico, eles são incríveis. Dei tudo, me vou em paz com a torcida. Em algum momento voltaremos a nos ver”, disse Schelotto em pronunciamento.

 

A derrota na final para o rival River Plate é uma última impressão ruim que a passagem de Schelotto como técnico do Boca deixará. No entanto, o período foi longe de ser um fracasso. Com o treinador, o clube conquistou o bicampeonato argentino, algo que não acontecia desde 2006. No período, o Xeneize ainda bateu o recorde de rodadas seguidas na liderança do campeonato nacional, ficando 617 dias (46 rodadas) em primeiro lugar somando três torneios.

 

O calcanhar de Aquiles do treinador foi o desempenho em torneios de mata-mata. Em duas Libertadores, Schelotto até teve um bom aproveitamento apesar de não ter conquistado a tão desejada sétima taça. Além da final deste ano, ele chegou até a semifinal em 2016.

 

O desempenho em mata-matas nacionais, porém, deixou a desejar. Com Schelotto, o Boca disputou três Copas Argentinas e não conseguiu passar das quartas de final em nenhuma delas. Além disso, o clube perdeu a Supercopa deste ano para o River Plate.

 

Somando as passagens como jogador e treinador, Guillermo Schelotto tem 18 títulos conquistados pelo Boca. Os números fazem o treinador deixar o clube sem a sua condição de ídolo abalada.

 

Ainda é cedo para projetar quem será o novo treinador do Boca. A imprensa argentina especula desde nomes como Heinze, que inicia a carreira, até Luiz Felipe Scolari, o Felipão. Ídolos do clube como Battaglia, Palermo e Schiavi também foram citados. Turco Mohamed e Jose Pekerman são opções cogitadas que parecem mais próximas da realidade.