Boca perde para o Atlético Tucumán e está fora da briga pelo título da Superliga Argentina
capa

Boca perde para o Atlético Tucumán e está fora da briga pelo título da Superliga Argentina

Atlético Tucumán surpreendeu o Boca na Bombonera

publicidade

O Boca Juniors se despediu da luta pelo título argentino. Na noite dessa quarta-feira, o Xeneize foi derrotado pelo Atlético Tucumán por 2 a 1 em jogo atrasado da Superliga Argentina na Bombonera. Com a derrota, o Boca segue 10 pontos atrás dos líderes Racing e Defensa y Justicia a seis rodadas do fim, uma diferença praticamente impossível de ser tirada.

O técnico Gustavo Alfaro confirmou o indicativo de rodízio e mudou seis jogadores em relação ao time que venceu o Lanús no domingo. Ganharam chances entre os titulares os atacantes, Tevez, Villa e Ábila, o meia Reynoso e o lateral-esquerdo Junior Alonso. O uruguaio Nández foi titular pela primeira vez no ano após se recuperar de lesão no pé.

Claro que nomes como Benedetto e Zárate fora da equipe sempre irão pesar, mas foi na defesa que esteve o grande problema do Boca na noite dessa quarta-feira. Logo aos 9 minutos, Izquierdoz saiu da área para tentar cortar um arremesso de lateral e não conseguiu. A jogada seguiu até Buffarini falhar dentro da área e Gervasio Núñez aproveitou para bater na saída de Andrada e abrir o placar.

O Boca até reagiu bem ao gol sofrido e começou a criar chances para empatar. Ábila e Villa perderam as melhores oportunidades, que tiveram sempre a participação de Tevez. Ainda longe daquele jogador que se tornou ídolo da torcida e brilhou na Europa, Tevez fez nessa quarta-feira sua melhor atuação em 2019. Bem na leitura de espaço, esteve participativo e foi o principal nome xeneize no primeiro tempo apesar do placar de 1 a 0 para os visitantes.

Para o segundo tempo, Alfaro promoveu a entrada de Mauro Zárate no lugar de Reynoso e tornou o Boca mais ofensivo. A insistência xeneize no ataque foi premiada aos 16 minutos, quando Ábila recebeu de Nández e brigou contra três defensores para empatar a partida.

Ábila poderia ter virado o jogo logo depois quando Pavón – que havia entrado no lugar de Villa – recebeu livre na direita e errou o cruzamento que deixaria o centroavante em condição de marcar. A essa altura Tevez já havia deixado o campo para a entrada de Benedetto.

A resposta do Atlético Tucumán foi com gol. Um minuto depois do cruzamento errado de Pavón, Izquierdoz se atrapalhou com a bola, foi desarmado e Barbona aproveitou para marcar, 2 a 1 aos 25 minutos.

Tendo ainda 20 minutos mais os acréscimos para fazer dois gols e seguir vivo na briga pelo título, Boca foi com tudo para o ataque, teve uma série de escanteios e tentativas de chutes de fora da área, mas não conseguiu balançar as redes de Lucchetti.

Com a derrota, o Boca para nos 35 pontos e segue 10 atrás de Racing e Defensa y Justicia. O Xeneize enfrenta o Defensa no próximo domingo, mas mesmo uma vitória combinada de derrota do Racing – que tem o clássico com Independiente – deixará a distância em sete pontos com cinco rodadas para o fim, algo praticamente impossível de ser tirado. Na prática, o Boca abandonou ontem a briga pelo título do que poderia ser o seu primeiro tricampeonato argentino.

O Atlético Tucumán, além da histórica vitória na Bombonera, leva para casa a certeza matemática da permanência na primeira divisão pela média de pontos dos últimos três torneios. Na atual edição da Superliga, o Decano é o quarto colocado com os mesmos 35 pontos do Boca e briga por vaga na Libertadores 2020.