Novo espaço literário no Centro Histórico
capa

Novo espaço literário no Centro Histórico

Por

publicidade



Por Luiz Gonzaga Lopes


Armazém Literário/Corag foi inaugurado no fim da tarde de terça-feira, com descerramento de placa e lançamento da revista Vox


Desde a última terça-feira, o Centro Histórico de Porto Alegre tem um novo espaço literário e cultural. É o Armazém Literário/Corag, localizada na rua Caldas Junior, 261, que foi inaugurado na terça, dia 28, com descerramento de placa e lançamento da sétima edição da revista cultural Vox, com o tema "Fronteiras". Conforme a diretora da Companhia Riograndense de Artes Gráficas (Corag), Vera Oliveira, quando a Corag completou 40 anos em setembro de 2013 houve a ideia de fazer algo para preservar a memória do Diário Oficial. "Conseguimos abrir o espaço com uma dupla finalidade a de resgatar e preservar a memória do Diário Oficial e ser um local, um café, para 40 pessoas sentadas, para o lançamento de livros, saraus, shows, enfim, a valorização dos autores gaúchos", afirmou. O ato de inauguração contou com a presença do secretário estadual de Cultura, Luiz Antônio de Assis Brasil e do secretário estadual de Administração, Alessandro Barcellos.


O secretário de Administração e Recursos Humanos, Alessandro Barcellos, afirmou sentir orgulho da Corag, que tornou suas atividades mais eficientes e ainda vem procurando ampliar sua relação com o público. “A história do Rio Grande do Sul está aqui. A Corag é um exemplo naquilo que se propõe, sinto muito orgulho, parabéns”, disse. O secretário Assis Brasil lembrou a história do prédio, que serviu, até 1973, como sede do próprio Diário Oficial, e antes ainda, do jornal A Federação, criado por Júlio de Castilhos, embrião do Diário Oficial. “Esse prédio tem uma destinação histórica mais que centenária às publicações oficiais. Então não é estranho quando vemos a Sarh e a Corag destinando esse espaço ao Diário Oficial. É um resgate histórico. Além disso, nós ainda não tínhamos aqui no centro um espaço como esse destinado à literatura”, destacou.



Depois, a presidente do Instituto Estadual do Livro, Laís Chaffe, e o editor da revista Vox, Tailor Diniz, acompanhados da idealizadora do tema "Fronteiras", Marlova Assef, falaram do sétimo número da publicação. A questão proposta na edição é: sob o ponto de vista da convivência e da cultura, a fronteira separa ou une duas nações? Entre os convidados para debater o assunto, estão Aldyr Garcia Schlee, Luís Augusto Fischer, Juremir Machado da Silva, Fabián Severo, Carlos Garcia Rizon e Carmen Maria Serralta. Entre os colaboradores está o escritor e poeta uruguaio, que diz o seguinte: “Ali as palavras não precisam de vistos nem respeitam aduanas, falamos portunhol, essa língua que é uma ponte entre o espanhol e o português e que durante muitos anos alguns quiseram transformar num dialeto indigno falado pelos pobres. Mas o portunhol é uma língua rebelde que não respeita geografias nem autoridades.”


A VOX 7 estará disponível a partir da semana que vem na sede do IEL (André Puente, 318) e em pontos de cultura do estado, em versão impressa, e no blog do IEL, em versão eletrônica. O Armazém Literário/Corag fica aberto entre as 8h e 12h e 13h e 17h, na rua Caldas Junior, 261, e na próxima semana, a partir do dia 5, terá programação vinculada com atividades da 60ª Feira do Livro de Porto Alegre.