Ferrari segue dominando a pré-temporada

Ferrari segue dominando a pré-temporada

Eduardo Amaral

Ferrari segue dominando a pré-temporada

publicidade

A Ferrari tem carro bem nascido, das poucas coisas que se é possível afirmar nos primeiros testes do ano, esta é uma máxima que vem se comprovando verdadeira. Nos dois primeiros dias de testes em Barcelona, a equipe italiana foi a que mais andou, um total de 327 voltas. 

No primeiro dia, Sebastian Vettel percorreu 170 voltas no primeiro dia, e hoje foi a vez de Charles Leclerc, que percorreu 157 giros no circuito. Além de andar muito, ambos também foram rápidos. O monegasco marcou o melhor tempo do dia, com 1’18”247. Mesmo sendo início, o desempenho ferrarista tem deixado os adversários com as barbas de molho.

Toto Wolff, chefão da Mercedes deixou claro que a equipe está atenta aos passos dos rivais. A grande preocupação de Wolff é um novo “difusor duplo” como aconteceu em 2009 com a Brawn GP.

Enquanto analisa os adversários, a Mercedes parece mais uma vez querer esconder o jogo, e não tem feito questão nenhuma de andar na frente durante os testes. A estratégia dos alemães não é uma novidade, já que eles costumam usar este período para ajustar detalhes e entrar fortes no campeonato, seguindo a máxima de Romário “treino é treino, jogo é jogo.”

Quem tem surpreendido positivamente até aqui é a McLaren, que correu próxima da Ferrari nos dois primeiros dias de teste. De motor Renault, a equipe já começa a pré-temporada melhor do que em anos anteriores, quando teve dificuldades inclusive para colocar o carro na pista. Nesta terça-feira, o inglês Lando Norris foi o responsável por guiar o bólido no circuito espanhol.

Depois de 104 voltas, o estreante conseguiu fazer um tempo apenas três décimos atrás do rival, uma ótima notícia para um time que vem amargando os piores lugares no grid há alguns anos, algo que não combina com a grandeza do time inglês.

Quem não decepcionou foi a Williams, como toda a bagunça e atrasos que estão marcando o projeto para 2019, ninguém esperava muito da tradicional equipe. E a William resolveu não apresentar nada, e mais uma vez não foi à pista. O carro não tinha chegado, o que deve acontecer apenas na madrugada desta quarta-feira. Porém, como ainda há ajustes para fazer no monoposto, fica difícil ter certeza que os ingleses terão algo a mostrar antes de quinta-feira.

Brasileiro na pista

A máxima de que o azar de uns é a sorte de outros caiu como uma luva para o brasileiro Pietro Fittipaldi. Piloto de testes da Hass, ele estava programado para guiar apenas na quarta-feira, entretanto o titular do cockpit, Kevin Magnussen precisou ceder o lugar ao reserva após ter um problema no banco do carro. 

Pietro deu 13 voltas com o carro e marcou o 12° melhor tempo do dia, com 1’21”849, nada mal para um estreante, mas também nada que encha os olhos. Basta lembrar que Magnussen havia anotado o terceiro melhor tempo do grid quando precisou abandonar. Ainda assim, a notícia de ver um brasileiro guiando um Fórmula 1 é bastante salutar em tempos de vacas magras, e nada impede que ele evolua ao longo do ano. A pré-temporada volta nesta quarta-feira.


Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895