Hamilton vence GP do Bahrain marcado por acidente assustador de Grosjean

Hamilton vence GP do Bahrain marcado por acidente assustador de Grosjean

Prova acidentada teve as duas Red Bull no pódio após capotagem de Stroll e explosão do motor de Perez

Bernardo Bercht

Britânico segurou pressão inicial de Verstappen e dominou GP

publicidade

A vitória de Lewis Hamilton foi ofuscada pelo assustador acidente da Haas de Romain Grosjean. Mas o britânico foi lá e venceu o GP do Bahrain neste domingo, comandando uma corrida impecável à frente de Max Verstappen. O holandês formou o pódio com o companheiro de Red Bull Alex Albon, que lucrou com a quebra no finalzinho de Sérgio Perez.

Drama cinematográfico, essa é a definição para o começo do GP barenita. Romain Grosjean sobreviveu à batida que explodiu sua Haas logo após a largada e Lance Stroll teve de sair do carro capotado, e com isso nem tínhamos completado a segunda volta de corrida.

Depois de uma bandeira vermelha  e de um safety car, Lewis Hamilton puxou a fila com a bandeira verde. Verstappen até arrancou melhor, mas a turbulência na curva antes da reta principal atrapalhou o ataque.

Lá atrás, Charles Leclerc tentava se defender após excelente largada. Chegou a ocupar o quinto lugar, mas logo a falta de fôlego do cavalinho manco da Ferrari cobrou seu preço. Esteban Ocon, Carlos Sainz e Daniel Ricciardo fizeram fila e passaram todos pelo monegasco.

Enquanto isso, Lando Norris tinha feito uma arrancada perfeita para ser o quarto colocado. Sainz também era autor de uma corridaça, escalando do fundo do grid para quinto, com direito a um passão por fora em Esteban Ocon.

Com um furo de pneu, Valtteri Bottas precisou parar cedo, o mesmo ocorrendo com Sebastian Vettel. A parada muito cedo cobraria caro em resultados no fim.

O desgaste acima do esperado fez com que muitos times optassem por uma parada a mais já no terço final da corrida. Entre eles, Verstappen e Hamilton. Em táticas diferentes, as Renault se encontraram duas vezes na pista. Ocon espremeu Ricciardo algumas vezes, mas o australiano, enfim, conseguiu estabelecer a dianteira.

Depois que todo mundo botou borracha nova, Verstappen até tentou pressionar e descontou a diferença para Hamilton em três segundos. Mas o britânico respondeu e, aí, Max decidiu parar para botar pneus médios e arriscar o ponto extra da volta mais rápida.

Seu companheiro, Alex Albon, conseguiu passar as duas McLaren para surgir em quarto, ainda com uma chance de chegar em Perez na briga do pódio. O mexicano, contudo, foi de novo mestre em conservar pneus e tinha borracha para manter uma folga e levar mais um troféu para o armário. Só que o automobilismo é cruel e o motorzão Mercedes deixou Ligeirinho na mão.

Foi o anticlímax da corrida, com a Racing Point parando em chamas, num lugar perigoso, e obrigando o safety car a três voltas do fim. Sorte de Daniel Ricciardo, que teve uma quebra de suspensão e só por isso conseguiu manter o sétimo lugar.

O pelotão cruzou a linha de chegada com Hamilton soberano na frente, seguido de Verstappen. Com um pouco de sorte, Alex Albon levou o segundo pódio da carreira, botando as duas Red Bull na vitrine. Lando Norris foi o quarto, com Carlos Sainz numa excelente recuperação em quinto. O sexto foi o ótimo Pierre Gasly para a AlphaTauri. Ricciardo tinha chance de chegar, mas com a quebra lucrou no sétimo posto, à frente do apagado Bottas, Esteban Ocon e Leclerc salvando um pontinho para a Ferrari.

 


publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895