capa

Indycar anuncia proteção de cabeça projetada em parceria com Red Bull para 2020

Novo Aeroscreen recebe elementos do halo para aumentar resistência e diminuir distorções

Por
Bernardo Bercht, direto de Indianápolis

Nova cabine terá sistema anti-embaçamento para evitar problemas de visão

publicidade

A Fórmula Indy anunciou, nesta sexta-feira em Indianápolis, a versão definitiva do seu sistema de proteção para os pilotos, a ser implementado em 2020. O Aeroscreen evoluiu com alguns elementos do Halo da Fórmula 1, num projeto desenvolvido em parceria com a Redd Bull Advanced Technologies. A ideia é aumentar a resistência a impactos da cabine similar a um avião de batalha e, ao mesmo tempo, diminuir os problemas com distorções de imagem causadas pela flexibilidade do material transparente.

O projeto do novo Aeroscreen deverá suportar o mesmo nível de impacto que o halo, mas com uma área de proteção maior, oferecida pela cabine fechada na parte dianteira. A parte superior continua aberta para o acesso do piloto.

Um suporte de titânio, que lembra o topo do halo, fará a fixação do Aeroscreen ao chassis, dando maior apoio para a cabine. O sistema terá aquecimento interno para evitar embaçamentos e uma camada especial anti-reflexo, que evite confundir a visão dos pilotos, ou mesmo causar náusea pelos movimentos rápidos nos ovais. A Red Bull pretende entregar as primeiras unidades para testes de pistas no segundo semestre.