Leclerc faz volta perfeita e quebra sequência de poles da Mercedes
capa

Leclerc faz volta perfeita e quebra sequência de poles da Mercedes

Monegasco foi o ponto alto da Ferrari, mas time teve problemas com Vettel

Por
Bernardo Bercht

Scuderia tinha tudo para ocupar primeira fila, mas garantiu a pole

publicidade

A Ferrari teve mais um dia imperfeito, mas também finalmente teve motivos para sorrir após um longo hiato. O guri de Mônaco, Charles Leclerc, quebrou a sequência perfeita da Mercedes e cravou, neste sábado, a pole-position para o GP da Áustria. O monegasco patrolou a concorrência com recorde da pista a 1min03s003 e deixou Lewis Hamilton em segundo, a 259 milésimos de distância. Max Verstappen embalou na festa dos holandeses, que lotaram o Red Bull Ring e derrubou Valtteri Bottas para ser terceiro.

Perguntarão... E o Sebastian Vettel? Pois é, lembra do dia imperfeito? A Ferrari tinha tudo para mobilizar a primeira fila, só que para variar algo tinha que dar errado. Depois do Q2, o alemão voltou com problemas aos boxes. Uma falha na linha de pressão de ar do motor estava roubando potência e o time não conseguiu corrigir até o fim do Q3. Com isso, Vettel e sua nuvenzinha negra largarão no décimo lugar.

A grande surpresa da sessão foi Kevin Magnussen com a Haas. Depois de vários treinos ruins, o dinamarquês encaixou várias boas voltar para avançar até o Q3 e, por último, tirou da cartola o quinto tempo, atrás apenas das grandonas. Na cola dele, o britânico Lando Norris mostrou mais uma vez que a McLaren é a mais consistente na briga para ser a quarta força, enquanto as duas Alfa-Romeo completaram o top 8, com Kimi Raikkonen à frente de Antonio Giovinazzi. Pierre Gasly foi o outro presente na sessão, mais uma vez fazendo trabalho abaixo da média e ainda por cima na casa da Red Bull.

Entre os degolados do Q2, a Renault foi a mais frustrada com outra classificação abaixo da crítica. Nico Hulkenberg ainda foi décimo segundo, atrás da outra Haas de Romain Grosjean; mas DAniell Ricciardo foi apenas o décimo quarto, atrás ainda de Alex Albon num fim de semana de claras dificuldades da Toro Rosso.

A guilhotina do Q1 teve gente ainda mais ranzina, porém. A Racing Point, que nos tempos de Force India sempre andou bem na Áustria, ficou na primeira sessão, com Sérgio Perez eliminado por apenas oito milésimos. Lance Stroll nem perto passou, enquanto Daniil Kvyat vai cavando mais uma saída pela porta dos fundos da Fórmula 1. A Williams nem precisa falar né?