Verstappen domina com Hamilton em 3º e equipes escondem potencial nos treinos da F1

Verstappen domina com Hamilton em 3º e equipes escondem potencial nos treinos da F1

Primeiras atividades oficiais no Bahrain tiveram tempos bem mais lentos que na pré-temporada

Bernardo Bercht

Holandês não mostrou todo potencial, mas foi suficiente para liderar

publicidade

Max Verstappen cumpriu o que a pré-temporada tinha indicado, colocou a Red Bull na frente dos treinos d8esta sexta-feira. Mas a Fórmula 1 começou escondendo bastante o jogo no Bahrain, com todo mundo virando pelo menos 2s mais lento do que o esperado para os treinos de classificação. Com 1min30s847, a melhor marca do holandês foi bem pior do que o 1min28 que ele conseguiu nos testes. Conclusão: as cartas seguem muito embaralhadas na definição de forças.

O segundo lugar de Lando Norris mostra a McLaren candidatíssima a terceira força, sem indicar a real performance dos carros laranja. Em terceiro, Lewis Hamilton viu a Mercedes trocar a traseira instável por um acerto com muita saída de frente. Um carro difícil de acertar a entrada das curvas e do qual Valtteri Bottas, em quinto, reclamou ainda mais ao longo da sessão. Principalmente com os pneus mais duros. Sérgio Perez foi discreto em sexto, ainda se adaptando na outra Red Bull.

Num mundo ideal, a sexta-feira representar o potencial efetivo dos times seria fantástico. Os 15 primeiros andaram no mesmo segundo, com expectativas para uma temporada histórica. Só que o sábado deve trazer o efetivo desempenho dos líderes e, aí, as distâncias vão se espalhar.

Deu para tirar a temperatura, porém, de que um certo motor italiano cresceu demais. A Ferrari foi muito consistente e Carlos Sainz anotou o quarto tempo com facilidade. Um começo muito melhor que o de 2020 e com a Alfa Romeo também mostrando boas prestações com Antonio Giovinazzi.

Kimi Raikkonen poderia fazer até melhor, mas o finlandês teve uma saída forte de pista, bateu a frente do carro e perdeu muito tempo nos boxes.

Enquanto a Scuderia indica que vai lutar pelo top 4, a Alfa Romeo deve participar de uma turma encarniçada demais no meio do pelotão. É a AlphaTauri com a gurizada medonha, Pierre Gasly e Yuki Tsunoda, que, por enquanto, puxa essa fila, mas a cada corrida a diferença será nos milésimos de segundo para Aston Martin, Alpine e a outra Alfa. Esteban Ocon e Fernando Alonso foram bem discretos, mas com pneus mais duros o carro francês parece responder bem, o que ajudará nas corridas.

Um pouco mais atrás, a Williams exibiu um carro mais rápido, mas muito nervoso. George Russel o tempo todo segurando o bólido pelas crinas para conseguir algum desempenho. Vão ficar a milhas de distância, entretanto, da Haas. Com um carro basicamente um ano defasado, tinha desequilíbrio em todos os setores e nem a força renovada do motor Ferrari ajudou Mick Schumacher e Nikita Mazepin a se aproximarem do pelotão.


publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895