'Arturito' sai da casa de papel para Woody Allen

'Arturito' sai da casa de papel para Woody Allen

Ator espanhol que ganhou notoriedade em série é um dos nomes no novo filme de Woody Allen

Marcos Santuario

Enrique Arce, o ‘Arturito’ da ‘Casa da Papel’, será ainda visto em breve em ‘Mistério no Mediterrâneo 2'

publicidade

Ele conquistou fãs e gente que ainda lhe faz xingamentos por sua atuação como o gerente do Banco da Espanha, assaltado na trama da série de sucesso “A Casa de Papel”. Não bastasse voltar para a parte três do seriado espanhol, Enrique Arce, o ator por trás do personagem está nas telas agora como um dos personagens criados por Woody Allen para “Festival do Amor”. 
Arce, em recente edição dos Prêmios Platino, em Madri, falou com o Caderno de Sábado e revelou seu amor pelo Brasil e o significado de haver interpretado o personagem Arturo, um dos mais controversos da série espanhola. Arturito, como ficou apelidado na própria trama, ficou marcado por irritar com suas atitudes que prejudicam o desenrolar da trama tanto para os bandidos quanto para a polícia. A construção daquele personagem teve o olhar atento do diretor Jesus Colmenar. “O diretor pediu para que eu fizesse de Arturito o personagem mais humano possível”, comenta, explicando que colocou toda sua energia e sua experiência nesta construção. “Fiquei feliz com o resultado”, resumiu.
Marcadamente hipócrita em suas ações e em todas as temporadas, o personagem acabou ampliando a antipatia dos fãs, embora, para ele, isso não tenha sido necessariamente negativo. “Quando estive no Brasil de férias fui muito reconhecido e teve gente que me abraçou e também os que queriam me dar uma surra”, brincou. 
A dualidade de seu personagem como Diretor da Casa da Moeda, vista inicialmente nas partes 1 e 2 do seriado espanhol”, fez tanto sucesso que os roteiristas tiveram a brilhante ideia de transformá-lo em uma espécie de “coach motivacional”. 
Se você conheceu Enrique Arce a partir do Arturito em “A Casa de Papel”, é bom saber que este espanhol de 46 anos já tinha uma carreira sólida de duas décadas na televisão, com papéis em várias séries nacionais, no teatro, e também em alguns filmes. O ator já esteve em títulos como “Al Salir de Clase”, “Compañeros”, e filmes como “El Corazón del Guerrero” e “Manolete”. 
Mas, não há dúvida que, depois de “La Casa de Papel”, Enrique começou a trilhar um caminho globalizado, sendo reconhecido e requisitado em várias partes do mundo. Engatou um personagem em “O Exterminador do Futuro: Destino Sombrio”, contracenando ao lado dos mitos Arnold Schwarzenegger e Linda Hamilton, na produção de James Cameron. “Foi algo sensacional a experiência com estes atores e com a direção criativa e segura do Cameron”, disse. Essa foi sua primeira participação hollywoodiana. A outra parceria que vai marcar a carreira de Arce é o trabalho com o diretor nova-iorquino Woody Allen. Atualmente nas telas dos cinemas, a produção do diretor nova-iorquino colocou o ator espanhol ao lado de nomes como Wallace Shawn (‘Jovem Sheldon’), Gina Gershon (‘Riverdale’), Louis Garrel (‘Adoráveis Mulheres') e Christoph Waltz (‘007: Sem Tempo Para Morrer’). Também tem um trabalho já acertado para ser dirigido por Mel Gibson. “É um thriller muito bem escrito que me recorda 'The Game', de Michael Douglas e Sean Penn”, comenta, revelando que, no filme, nada é o que parece”. Mel Gibson faz o papel principal, com Kevin Dilon, de “Crônicas de Nárnia”, no elenco.
E Arce segue em alta. “Mistério no Mediterrâneo 2”, sequência da comédia da Netflix com Adam Sandler e Jennifer Aniston, terá também o rosto do ator espanhol. Feliz com os envolvimentos cinematográficos atuais, Arce festeja as parcerias e as possibilidades de futuro. As gravações de “Mistério no Mediterrâneo 2” começam neste mês de janeiro, mas o filme ainda não tem data de chegar à plataforma de streaming. Depois de ser dirigido por James Cameron e Woody Allen, a experiência de Arce vai ser estar sob a batuta do cineasta James Vanderbilt, que também escreve o roteiro da comédia. A sequência teria supostamente sido acelerada pela Netflix e deve ser filmada em Paris e no Caribe. “Vai ser uma experiência tão intensa quanto as duas anteriores, sem dúvida”, explica Arce, em referência ao filme que teve a parte anterior na lista dos grandes sucessos na Netflix. A comédia se tornou das mais assistida da plataforma, desde que chegou em 2019. E Arce festeja, ao lado de Sandler e Jennifer.



Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895