Futuro da Corsan e do saneamento básico em discussão na Assembleia

Futuro da Corsan e do saneamento básico em discussão na Assembleia

Regionalização do saneamento é o tema da primeira reunião, na próxima quarta, formada pelo governo do Estado e a Famurs

Mauren Xavier (Interina)

As discussões envolvendo o futuro da Corsan e do saneamento básico no Rio Grande do Sul deverão ser intensas fora do Parlamento

publicidade

Apesar do recesso parlamentar na Assembleia Legislativa, as discussões envolvendo o futuro da Corsan e do saneamento básico no Rio Grande do Sul, por meio dos projetos protocolados na semana passada pelo Executivo, deverão ser intensas fora do Parlamento. Por exemplo, está prevista para a próxima quarta-feira, à tarde, no Palácio Piratini, a primeira reunião do Grupo de Trabalho para debater a possível privatização da Corsan e a criação de Unidades Regionais de Saneamento.

O grupo é formado pela Famurs e pelo governo do Estado e busca sanar dúvidas dos prefeitos sobre como poderão se organizar com a possível privatização da Corsan. A reunião deverá ter a presença do governador Eduardo Leite (PSDB), do presidente da Corsan, Roberto Barbuti, e do recém-empossado presidente da Famurs, Eduardo Bonotto. A ideia é que as 27 associações sejam convocadas, os encontros serão com grupos pequenos. Deste primeiro encontro foram convidados apenas os prefeitos e prefeitas das regiões AMZOP, AMAU e AMUCELEIRO que possuem o serviço da Companhia em seus municípios.

Na Assembleia, após o recesso, os deputados deverão se debruçar sobre os três projetos do Executivo. Um é o da privatização propriamente dita da Corsan; e outros dois (PL 210/2021 e PL 234/2021) são sobre a regionalização do saneamento, definindo as URSB (unidades regionais de saneamento básico). Nesses dois, o governo propõe a criação das URSBs Central, Sul, Nordeste e Noroeste-Litoral Norte.

Em relação às unidades, a Assembleia abriu, até o dia 9 de agosto, duas consultas públicas sobre o tema. Disponível no site da Assembleia, a ideia é receber sugestões da população sobre o projeto que trata da criação das unidades. A consulta pública do Parlamento é uma ferramenta que está em teste e integra a reforma do regimento interno da Casa. 


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895