Saúde, tecnologia e cooperação
CONTEÚDO PATROCINADO

 

Saúde, tecnologia e cooperação

Unimed Federação/RS implementa sistema de telemedicina em todo o Rio Grande do Sul

Consultas via telemedicina ocorrem na Capital e no Interior do Estado


publicidade

Com o objetivo de qualifi­car os processos, um grupo de inovação formado por profi­ssionais que integram a Unimed Federação/RS participa de eventos e viagens na busca de novas tecnologias e inovação. A telemedicina, mais recente inovação na área médica implementada no Brasil, já era pauta na federação havia um ano.

O Dr. José Milton Cunha Mirenda, diretor de saúde da Unimed Federação/RS, entende que a telemedicina é mais uma ferramenta tecnológica que vem atender às demandas da evolução do mundo. Ele compara esta à outra mais recente inovação, a cirurgia robótica, além da teleconferência médica. “Ferramentas já existentes, para que médicos discutam a situação de um paciente”. Porém, a telemedicina ainda não estava autorizada pelos órgãos médicos do Brasil.

Com o começo da pandemia, o governo autorizou, através de medida provisória, a consulta por telemedicina. “Como já estávamos havia um ano com estes processos em andamento, nosso sistema estava praticamente pronto para ser lançado”, revela o diretor. O projeto integra duas diretorias da Unimed Federação/RS: Diretoria de Inovação e Diretoria de Saúde. A primeira fase do projeto Telemedicina Unimed iniciou na Unimed Federação/RS com atendimento exclusivo para Covid-19, com o Plantão Covid-19. Após uma triagem, os pacientes agendavam suas consultas, que têm a duração de 30 minutos. O número de consultas aumenta a cada mês, por isso, na federação, deve ser implantada, ainda em julho, a segunda equipe de atendimento.

A segunda fase iniciou no mês de abril, quando as cooperativas associadas à federação implementaram o serviço. “A telemedicina da Unimed Federação/RS foi muito bem aceita por pacientes, com 95% de satisfação. As cooperativas, que são empresas de serviço, também receberam bem nosso projeto, que está alinhado ao processo de desenvolvimento, mantendo o cuidado com a inovação e com o futuro”, destaca Mirenda. Diversas regiões gaúchas aderiram ao projeto, cooperados e clientes, com atendimento geral, não apenas Covid-19: Porto Alegre, Vale dos Sinos, Vales do Taquari e Rio Pardo.

A terceira fase do projeto está em fase de implementação e prevê a ampliação do atendimento para áreas como psicologia e nutrição, já existentes na Unimed, mas não via telemedicina. Mirenda faz uma analogia que compara a telemedicina com a invenção do estetoscópio. “No século XIX, quando inventaram o estetoscópio, diziam que não daria certo, que a inovação iria afastar o médico do paciente. Hoje escutamos depoimentos na mesma linha, mas já percebemos que é uma inovação que veio para ­ficar”, ­finaliza.

Conheça mais sobre o projeto

 • Na Unimed Federação/RS, plantonistas realizam atendimento utilizando a estrutura de tecnologia da cooperativa.

 • O projeto prevê que médicos do Interior também possam atender de forma remota.

• O horário de atendimento é das 10h às 22h, mas, a partir de uma análise da demanda, poderá ser estendido.

 • Os médicos poderão emitir receituário e atestado eletrônicos.

• As farmácias próprias das Unimeds, São João e Panvel estão habilitadas a trabalhar com essas receitas (o paciente recebe um código no seu celular).

 • O objetivo dos teleatendimentos é minimizar o impacto da pandemia nos serviços próprios, evitando que o benefi­ciário se dirija a um PA, por exemplo, sem que seja avaliado antes.

• Na etapa da triagem, cada Unimed determina como realizará o processo, contanto que contemple os requisitos mínimos da plataforma que emite um escore, validando se ao paciente é indicada a consulta.